• Postado por Tiago

INTERNA-MONTAGEM-GRANDE_10_meia-da-página_caminhões-perto-do-big_foto-leitor-(2)

O taxista Iraci não guenta mais o abuso

Cansado de topar todos os dias com uma montoeira de caminhões, o taxista aposentado Iraci Batista de Rezende, 64 anos, procurou o DIARINHO. Ele afirma que os monstrengos que fazem a carga e descarga do supermercado Big, na avenida Brasil, em Balneário Camboriú, estacionam em qualquer lugar e ocupam as vagas dos carangos. Também diz que os motoras param até na frente de garagem de residências e os agentes de trânsito não fazem nada.

O abuso rola até de noite, reclama o taxista. Ele mora na rua 3618, que é umas das vias de acesso ao Big. ?Já pararam na frente da minha garagem de eu ter que ir atrás do responsável e fazê-lo tirar?, lembra.

A bronca maior do aposentado não é nem com o mercado, mas sim com os guardinhas do BCTran, o órgão que cuida do trânsito e que pertence à prefa. Pra ele, os agentes não fazem nada pra acabar com o problema. Seu Iraci diz que cansou de chamar os agentes de trânsito, que não têm voz ativa junto aos caminhoneiros. ?Os motoristas dão de dedo neles. Chega o chefe dos caminhoneiros, eles se abraçam e nunca dão multa?, acusa. O taxista não soube dizer o nome do tal chefe dos caminhoneiros nem identificar os guardinhas de trânsito.

Seu Iraci diz ainda que até pediu ao gestor do trânsito no município, Jaime Mantelli, pra que sejam instaladas placas de trânsito por lá impedindo o estacionamento dos brutamontes. O pedido rolou há quatro meses e até agora sequer um cartaz foi colocado por lá. ?É a maior prova que o dinheiro compra tudo?, desabafou, indignado.

Solução tá próxima, promete Mantelli

Jaime Mantelli afirma que tá por dentro do perrengue envolvendo os caminhões de cargas. ?Nós já recebemos várias reclamações de moradores sobre o assunto?, conta.

O bagrão diz que um projeto pra reordenar o fluxo dos brutus já foi desenvolvido e tá sendo estudado pela prefa. ?Não temos como impedir os caminhões de abastecer os supermercados, mas temos que ordenar isso. Estamos buscando uma solução que traga tranquilidade aos moradores e também não prejudique o comércio?, disse.

Mantelli acredita que até março a readequação da rota dos caminhões de carga já esteja sendo colocada em prática.

  •  

Deixe uma Resposta