• Postado por Tiago

O diretor geral do Departamento de Administração Priosional (Deap), Hudson Querioz, está sendo aguardado hoje em Itajaí, pra resolver a pendenga da superlotação do cadeião peixeiro. O presídio tem atualmente 682 detentos, num espaço construído para abrigar 198 pessoas.

O diretor do presídio Maurílio Antônio da Silva já tentou de todas as maneiras resolver a situação da superlotação, mas a solução esbarra na falta de vagas no estado. O pedincho foi feito ao secretário de segurança pública, Ronaldo Benedet, e ao chefão do Departamento de Administração Prisional (Deap), Hudson Queiroz, mas até o momento, ninguém fez absolutamente nada. “O que eu tinha pra fazer eu fiz, expus a situação pra todo mundo, mas sequer uma previsão de solução eles me deram”, lascou o diretor do presídio.

Maurílio conta que a população carcerária aumenta todas as semanas, e que só na área de regime fechado, a mais perigosa, existem 435 detentos espalhados em 59 celas. Através da assessoria, o secretário de segurança pública do Estado afirmou que a função da secretaria é a abrir vagas por Santa Catarina, e quem cuida da gestão dos detentos, como transferência de presos, é a Secretaria de Justiça e Cidadania e o Deap.

A própria secretaria de estado reconhece que a penitenciária que vai atender Balneário, Itajaí e Camboriú, em construção, não representa a solução pro cadeião peixeiro. “Dobramos o número de penitenciárias, mas a população carcerária também dobrou. Em 2002, tínhamos seis mil detentos pra quatro mil vagas e três penitenciárias. Em 2009, o número de detentos chegou a 12 mil, pra 8,1 mil vagas”, afirmou o assessor da secretaria.

O DIARINHO tentou contato com o diretor geral do Deap, Hudson Queiroz, mas ele tava em reunião com o secretário de justiça e cidadania. A informação repassada pela assessoria é a de que ele estaria na manhã de hoje em Itajaí e poderia aproveitar a viagem pra dar um bizú no perrengue do cadeião peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta