• Postado por Tiago

Terminaram os dias de 171 pra Horizonte Nazarete Magalhães, 46 anos. O cara vendia atestados médicos, que permitem a manipulação de alimentos, pro pessoal que trampa em restaurantes e lanchonetes de Floripa e Balneário Camboriú. Os papélis eram assinados com os nomes de três médicos diferentes, e vendidos a R$ 20. Ele foi preso na capital manezinha, depois de ter vendido um atestado pra um trabalhador da chicosa praia de Jurerê Internacional.

O cara já vinha sendo investigado há tempão. Ele agia na região desde 2006, e lavava a égua vendendo baratinho os atestados, que são exigidos pela vigilância sanitária e custam pelo menos R$ 130. Parte dos papélis ganhava um carimbo de médico falsificado. Outro tanto era feito em blocos que Horizonte comprava a mil reales de um dotô. O restante já vinha até assinado e carimbado pelo médico verdadeiro, que passava pra ele os atestados em branco.

O cara foi guentado logo após vender um certificado fajuto pra um trabalhador. Ele foi parado pela polícia Rodoviária Estadual, e ganhou o teje preso dos tiras da polícia Civil. Os homisdalei vão seguir com as investigações pra encontrar outros membros da quadrilha de Horizonte. Além dos médicos, gráficas também estariam envolvidas no rolo.

  •  

Deixe uma Resposta