• Postado por Tiago

Reforma às vezes custa mais tempo e dinheiro do que a construção de uma obra nova. No caso do porto de Itajaí, não dá pra escapar. Pra reconstruir os berços 1 e 2, só mesmo retirando as lajes do antigo cais, que estão entre 17 e 22 metros de profundidade. E tirando estas peças  [três blocos medindo 14 x 28 metros], sabe-se lá o que vão encontrar por baixo.

O trampo pesado vai ser feito por uma geringonça chamada rompedor Chize, da empresa Equipemar Engenharia e Serviços, do Rio de Janeiro, contratada pelo consórcio TSCC (formado pelas empresas Triunfo, Serveng e Constremac, responsável pela reconstrução do cais e área adjacente). O equipamento tá chegando à city peixeira às prestações. A base, a lança e o martelete hidráulico chegaram no início de maio. O restante foi desembarcado dia 25. Conta aí mais uns três dias de montagem e a traquitana fica pronta no fim de semana. Ufa!

  •  

Deixe uma Resposta