• Postado por Tiago

Povão tem que conviver com o lamaçal na rua

Os moradores da rua Pedro Francisco de Souza, no bairro São Domingos, em Navega, tão revoltados com o pessoal da prefeitura dengo-dengo. Eleição vai, eleição vem e os candidatos ficam só na promessa de calçar a estrada. A vizinhança pede pel?amor de Deus que o serviço seja feito logo, porque não guenta mais conviver com barro e lamaçal nos dias de chuva e poeirada quando o solzão aparece.

O problema dos moradores começou há mais de um ano. Cansado de tanto esperar pelas promessas dos políticos, um grupo deles procurou a prefa dias atrás pra oferecer ajuda de custo da obra do calçamento.

A doceira Maria Virgínia dos Santos, 59 anos, foi uma das pessoas que concordou com o acordo entre comunidade e poder público. Mas, diz ela, nem todos acharam boa a proposta. ?Dois moradores acharam caro e desistiram?, afirmou.

Maria Virgínia conta que o pessoal da prefa até pintou na rua pra começar o serviço, mas foi embora logo depois que soube dos dois vizinhos mãos-de-vaca. ?Pra mim, foi tudo combinado entre eles. O Roberto [Carlos de Souza] também prometeu que a nossa rua seria a primeira a ser calçada. Hoje todas são, menos essa?, bufa a doceira.

Quem também não deixa a situação por menos é a empresária Joelma Matias Zuchi, 33. Para ela, é uma vergonha o estado em que a estrada se encontra. ?A gente quer essa rua resolvida?, pedincha.

Joelma reclama que quando São Pedro resolve mandar água é um deus nos acuda, de tanta lama que os moradores têm que enfrentar. ?As crianças não conseguem ir pro colégio, elas não passam?, carcou. Quando aparece o sol, as casas dos vizinhos ficam cheias de poeira.

Secretário conta outra história

Valmir César Francisco, secretário de Obras de Navega, conta outra história. Ele garante que acompanhou toda a situação e que tinha sido combinada uma parceria pela qual os moradores iam pagar 35% do custo da obra em 10 parcelas direto para a empresa que ia fazer a pavimentação. O resto ia ser pago pela prefa. Diz o secretário que a empresa foi até a rua três vezes para fazer os contratos e vários moradores ? não só dois como disse dona Maria ? teriam se recusado a participar.

Mas nem tudo é má notícia para os moradores da Pedro Francisco de Souza. ?Como a parceria não deu certo, resolvemos incluir a rua Pedro Francisco de Souza num pacote de 45 a 50 ruas que vão ser financiadas a partir de janeiro com recursos do Badesc?, informa Valmir.

  •  

Deixe uma Resposta