• Postado por Tiago

GERAL-2---ABRE---calorão---praia-brava---Foto-Felipe-VT06

A galera pode aproveitar o findi pra se refrescar no marzão

O fim de semana promete ser quente, com sol em todo o litoral e com temperaturas seguindo perto dos 40º. Nos últimos dias, as cidades da Santa & Bela pareciam mais o inferno, de tão calor, e só faltou o povão se abraçar com o capeta. Pra quem não aguenta mais este forno, é bom se preparar, tomar muita água gelada, comer picolé ou ir pra praia se refrescar, porque a previsão do pessoal da Epagri/Ciram é de calorão até domingo. A alta temperatura dos últimos dias bateu recorde e quinta-feira foi o dia mais quente da semana em Itajaí, 37º, mas com sensação térmica beirando os 50º.

A turistada que está no litoral é que comemora, pois vai continuar aproveitando a praia no findi. Durante todo este sábado, o solão deverá dar as caras e esquentar a cuca de todos. Só no começo da noite é que pode rolar uma chuvinha mixuruca pra refrescar as ideias. Pro domingão a previsão é a mesma: sol e calorão durante de dia, com pancadinhas de chuva no finzinho da tarde.

As temperaturas também vão continuar altas, com máximas chegando aos 40º no Itajaí. Já nas citys vizinhas os termômetros deverão marcar uns 38º.

O tempo só deve mudar mesmo no início da semana que vem. Os meteorologistas preveem que na segunda-feira uma frente fria chegará ao litoral, com muitas nuvens, o que pode trazer chuva a partir da tarde. Há risco até de temporal, com granizo. Os termômetros continuarão altos, mas os dias não estarão tão abafados.

Que forno!

Essa semana foi dose pro povão do litoral. Enquanto as temperaturas chegaram pertinho dos 40º no Itajaí, a sensação térmica ficou 10º mais alta. A meteorologista Camila Cardoso explica que a comunidade sente mais calor do que é registrado por culpa da pouca umidade do ar. ?Se estivesse úmido, teria dado chuva no final de tarde, mas nem isso aconteceu?, afirma. A sensação térmica é calculada com uma fórmula complicada, que leva em consideração a temperatura do ar e a umidade relativa.

Pelas contas do pessoal da Epagri/Ciram, o recorde de calor e abafamento na região rolou em 2003. Naquele ano, o litoralzão sofreu com as altas temperaturas por 11 dias, em fevereiro. Se o inferno continuar hoje, será o sexto dia consecutivo de fornalha.

  •  

Deixe uma Resposta