• Postado por Tiago

A divisão especial do estadual barriga-verde, o popular Catarininha, tá mais zoada que campeonato de várzea. Como se não bastasse o Navegantes ter aprontado das suas durante toda a competição, agora as duas partidas da primeira rodada do quadrangular final, que deveriam ter rolado ontem, foram suspensas por causa de escalações irregulares de jogadores. Com isso, Camboriú e Hercílio Luz, que já estavam eliminados, poderão retornar à competição no tapetão.

O primeiro chororô foi da cartolagem do Hercílio Luz, que na terça-feira entrou com uma queixa contra o Concórdia no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), alegando que o clube do meio-oeste escalou o atleta Junior Vicente dos Santos de forma irregular. Pela queixa, o boleiro deveria cumprir suspensão automática por ter levado o terceiro cartão amarelo na quarta rodada da segunda fase do returno da competição, quando jogou. Com isso, o jogo entre Concórdia e Juventus, que rolaria na noite de ontem, foi suspenso até que o caso seja julgado.

Mas ontem o rolo aumentou ainda mais, depois que o presidente do TJD barriga-verde, Mário Bertoncini, suspendeu o confronto entre Porto e Imbituba, que tava programado pra ser realizado à noite. A determinação foi porque o Porto incluiu o atleta Erivelton Aragão sem condições de jogo nas partidas válidas pela oitava e nona rodadas da segunda fase do returno do Catarininha, realizadas nos dias 10 e 13 de setembro, respectivamente, quando o atleta estava suspenso com o terceiro cartão amarelo. A queixa foi apresentada pelo departamento técnico da Federação Catarinense de Futebol e, caso o Porto seja punido, classifica-se o Camboriú.

Os julgamentos dos casos tão programados pra rolarem nesta sexta-feira, às 14h, em Balneário Camboriú.

  •  

Deixe uma Resposta