• Postado por Tiago

Depois de ter sido apontada como a city que mais registrou assassinatos na Santa & Bela nos últimos meses, se considerada a proporção entre o número de crimes e o de habitantes, Camboriú tá finalmente comemorando um mês e nove dias sem nenhuma matança. Homisdalei e milicos concordam que a redução drástica da violência é resultado do reforço que veio com a força-tarefa, no final de agosto. A promessa é que os policiais que tão dando uma mãozinha pra aumentar a segurança fiquem por aqui por mais um bom tempo.

A pesquisa que apontava a capital da pedra como o município mais violento do estado foi feita pela secretaria de Segurança da Santa & Bela, que analisou o número de assassinatos nos dois últimos anos. Cambu ficou com um índice de 74,9 mortes pra cada 100 mil habitantes, 20 pontos à frente da segunda colocada, Navega, que registrou 53.

Assim que os dados vieram à tona, a prefeita Luzia Coppi Mathias (PSDB) ficou intisicada e chamou uma reunião às pressas com otoridades das puliças Civil e Militar, pra tentar uma solução.

Durante o plá ficou acertada uma força-tarefa, que tá rolando desde o dia 29 de agosto. As duas últimas mortes que rolaram pelas mãos de atiradores na terra do mármore foram no dia 31, quando um rapaz passou dessa pra melhor no Jardim Paraíso, mais conhecido como Inferninho, e outro foi morto com um tirombaço em frente ao balançateta Cabaña Del Piá.

Desde então, a bandidagem parece que resolveu tirar férias ou foi aprontar das suas em outras bandas. O fato é que faz mais de um mês que as mães de Cambu podem dormir em paz, sem medo de terem seus filhos mortos pelas mãos de matadores sanguinários.

Pro delegado regional Ademir Serafim, a diminuição no número de mortes é resultado do reforço policial. “A força-tarefa trouxe um maior dinamismo, em especial pra polícia civil, porque hoje temos 10 homens trabalhando diuturnamente na cidade”, comentou.

Tiras da central de Operações Policiais (COP) de Floripa tão desde o início da operação ajudando a dar um basta na bandidagem. O dotô diz que só no último mês 224 malacos que andavam pela city com cara de quem tava aprontando foram abordados por eles. Todos foram fichados, fotografados e colocados no sistema de inteligência da puliçada.

O delegado diz que a primeira fase da força-tarefa foi a dos atraques nos locais onde os tiras sabiam que tavam rolando sacanagens, como tráfico de porcarias. Agora, os homis tão investindo no contato com a comunidade dos lugares mais perigosos, como o Monstro Alegre e o Conde Vila Verde. “Queremos quebrar o gelo, mostrar que a polícia tá ali pra ajudar na segurança deles”, afirma.

Já rolou reunião com o povão, na semana passada, e pro Dia das Crianças tá prevista uma festoca pros pirralhos, que ainda tá sem local definido. “A terceira etapa é a implantação da delegacia do Monte Alegre, com delegado e mais policiais”, disse. Os homisdalei não têm data pra terminar o reforço.O chefão da puliça Militar na city, capitão Alfredo Vol Knobauch, concorda com o dotô e diz que também acredita que o número maior de meganhas pelas ruas afastou a bandidagem.

  •  

Deixe uma Resposta