• 04 maio 2009
  • Postado por Tiago

CONTRA---s---avai-x-chapecoense---foto-rubens-flores-03mai09c

Avai massacra Chapecoense em Floripa

O Avaí acabou com os 12 anos de jejum e levantou na noite deste domingo a taça de campeão catarinense de 2009. O time de Floripa precisava vencer a Chapecoense no tempo normal, que terminou com o placar de 3 a 1. Pra levar o troféu pro memorial que será inaugurado nos próximos dias, o Leão precisava pelo menos empatar na prorrogação. Mas achou pouco e meteu mais três bagas na colonada.

O capitão Marquinhos Santos, que jogou mesmo ainda sentindo as dores na coxa direita, foi um dos destaques do time. Dos seis gols, ele anotou dois. ?Levantar esta taça é a coroação de um trabalho vitorioso?, disse o alemão pra lá de emocionado.

O jogo começou eletrizante com o Avaí comandando as jogadas de ataque. A Ressacada porém calou-se pouco depois dos 10 minutos de partida. Em jogada rápida de contra-ataque de Bruno Cazarine, Rômulo abriu o placar pra Chapecoense. O gol foi uma ducha de água fria no time do Avaí, que levou alguns minutos pra voltar a dominar o jogo. O time desperdiçou várias chances de abrir e até mesmo virar o placar, o que não chegou a abalar o torcedor, que promoveu uma baita festa no estádio da Ressacada.

A arbitragem de Luiz Orlando de Souza começou a se atrapalhar e depois de muitos cartões amarelos distribuídos, o Leão conseguiu encontrar o caminho do gol. Evando deixou igual o placar na Ressacada aos 31 minutos, depois de receber passe em velocidade de Marquinhos Santos.

Pouco antes de terminar a primeira etapa, a arbitragem aloprou. Num lance de falta de Marcus Winicius em cima de Neném, o volante avaiano foi expulso.

Virou e venceu!

As duas equipes voltaram sem alterações pra segunda etapa. O Leão voltou implacável mesmo com a desvantagem numérica de jogadores. Bastaram cinco minutos pra que Léo Gago iniciasse a virada. O volante cobrou falta na entrada área, a bola triscou na barreira e encontrou o fundo da rede.

O gol incendiou ainda mais a Ressacada, mas o Avaí recuou e a Chapecoense não conseguia reagir até porque esbarrava nos zagueiros André Turatto e Émerson. O gol que selou a vitória do Leão saiu dos pés do anjo da Ressacada. Aos 34 minutos, Caio aproveitou bola pela esquerda, Evando ajeitou e mandou pra Marquinhos Santos anotar.

O técnico Silas não podia mais fazer alterações na equipe pros 30 minutos finais e a turma botou o coração na chuteira pra começar espantando a torcida da Chapecoense. Aos oito minutos, Marquinhos chegou rasgando e de cabeça abriu o placar da prorrogação. Quatro minutos depois, Lima recebeu na entrada da área e mandou com força. A bola encobriu o goleiro Nivaldo. Com o placar de 2 a 0 a torcida avaiana já gritava ?É campeão!?. Foi ainda no primeiro tempo da prorrogação que o volante Caio fechou a conta pro Leão. No segundo tempo, faltando poucos minutos pra galera fazer a volta olímpica, Anderson Lima derrubou o atacante Lima dentro da área. A torcida pediu e o goleiro Eduardo Martini foi cobrar o pênalti. Mas bateu com muita força e a bola foi pra fora. Depois disso foi só esperar o tempo passar e comemorar o 14º estadual do Leão da Ilha, que agora está com um título a menos que o seu arquirrival, o Figueira.

O Avaí volta a campo no final de semana. No sábado, recebe o Atlético-MG pela primeira rodada do campeonato Brasileiro. ?Mas antes gente vai dar uma descansadinha porque os últimos dias foram de muita expectativa?, disse o técnico Silas, que volta a se encontrar com o elenco na terça-feira.

  •  

Deixe uma Resposta