• 07 dez 2009
  • Postado por Tiago

CONTRA-comemoracao-flamengo-beira-rio---foto-Joao-Souza-05

Torcida do Flamengo faz a festa na Beira-rio

A torcida do Flamengo invadiu ontem a Beira-rio peixeira para comemorar mais um título do rubro-negro carioca. Assim que o apito do juiz Heder Roberto Lopes decretou o fim do jogo e a vitória flamenguista por 2 a 1 no Maracanã, os foguetes e o buzinaço se concentraram no centro de Itajaí e a noite, assim como a avenida, ficou pequena pros torcedores. Em Balneário, os flamenguistas também foram pra avenida Atlântica festejar a conquista do Brasileirão.

Enquanto os torcedores comemoravam, os motoras que nada tinham a ver com a festa sofreram com o trânsito atravancado na Beira-rio. A motora Luzia Fogaça diz que ficou 40 minutos tentando sair da avenida e não conseguiu. Segundo a mulé, que tava indignada, a polícia disse que não tinha viatura pra mandar pro lugar e os guardinhas da Codetran não apareceram pra organizar a bagunça e nem atenderam o telefone de plantão.

O Flamengo entrou em campo mais que favorito à conquista do título. Ele só só precisava das próprias pernas pra levantar o caneco e o time carioca enfrentou o Grêmio sem os seus principais jogadores. Ainda assim, o tricolor gaúcho colocou um pouquinho de adrenalina na última rodada, fazendo 1 a 0 no primeiro tempo e deixando a disputa do título indefinida.

Os jogos da rodada, com exceção de Avaí e Náutico e Atlético Mineiro e Corinthians ? que jogaram no sábado ? , começaram às 17h. Todos os confrontos valiam alguma coisa, do título ao rebaixamento, de uma vaga na Libertadores a um lugarzinho na Sul-americana. E o primeiro gol saiu em Santos. Wellington Paulista recebeu cruzamento e encheu o pé, mandando a bola na gaveta, colocando o Cruzeiro na frente e encaminhando a vaga na Libertadores.

Aos 21 minutos, no Maracanã, Roberson aproveitou cobrança de escanteio e calou a torcida que abarrotava o estádio. No mesmo instante, no Beira-Rio, Kleber cruzou e Alecsandro fez 1 a 0 Inter contra o Santo André. A combinação dava o título ao Colorado. Lá embaixo, na briga pela Sul-americana, aos 25 minutos, Roger fez 1 a 0 e colocou o Vitória na frente do Goiás. O Fluminense, com um gol de Marquinhos, fazia 1 a 0 no Coxa e empurrava o time paranaense pra Segundona, aos 26.

A situação começou a mudar no Maracanã ainda aos 29 minutos do primeiro tempo. David aproveitou a sobra numa cobrança de escanteio e estufou as redes, empatando o jogo pro Flamengo. No Beira-Rio, o Inter fazia 2 a 0 com Índio e o São Paulo, também na briga pelo título, abria o placar aos 35, no Morumbi, com um golaço de Wasghinton. O Inter continuava com as mãos na taça e o São Paulo pulava pra segundo. Na parte de baixo da tabela, Pereira empatava o jogo para o Coxa e deixava o Botafogo na zona de rebaixamento.

Angelim faz o gol do título

No Morumbi e no Beira-Rio, São Paulo e Inter marcaram mais três gols no segundo tempo, fazendo o que era possível pra tentar o título nacional. Aos 11 minutos, no Engenhão, Wellinton marcou pro Botafogo, tirou o Alvinegro da zona de degola e o Palmeiras da Libertadores. Aos 20, Jóbson marcou mais um e garantiu a permanência do time carioca na série A.

O gol mais importante do domingo aconteceu quatro minutos depois. Ronaldo Angelim aproveitou cobrança de escanteio de Petkovic e mandou de cabeça pro fundo das redes, colocando o Flamengo na frente. Com esse gol, as goleadas de São Paulo e Inter não valiam mais nada.

Depois de sofrer o empate do Santos, o Cruzeiro chegou à vitória e à vaga na Libertadores com um gol de Kleber, aos 28 minutos. O atacante, que entrou no segundo tempo porque se recupera de contusão, fez o gol no primeiro lance em que participou.

No Barradão, em Salvador, o Vitória tomou a virada do Goiás, mas, aos 39 minutos do segundo tempo, Leandro Domingues aproveitou rebote do goleiro Harlei e empatou o jogo em 2 a 2. O resultado tirou o Atlético Paranaense da Sul-americana e colou a vaguinha nas mãos dos baianos.

No final do jogo no Engenhão, o Palmeiras fez o gol de honra no Botafogo, mas a vaga da Libertadores ficou mesmo com o Cruzeiro. O Coxa botou pressão no Flu, mas não conseguiu evitar o rebaixamento. O Flamengo administrou o resultado no Maraca e levantou o caneco diante de sua torcida.

Além do campeão, São Paulo, Inter, Cruzeiro e Corinthians representam o Brasil na Libertadores no ano que vem. Foram rebaixados, além do Coxa, Santo André, Náutico e Sport.

  •  

Deixe uma Resposta