• 06 out 2009
  • Postado por Tiago

Viver a vida

Produção de ?Viver a vida?, que conta com os atores Mateus Solano e Alinne Moraes, precisa observar certos detalhes. Vários dos seus personagens apareceram dirigindo sem cinto de segurança. Não é porque está gravando novela que está isento de multa.

Teledramaturgia da Record bate cabeça

Cleyde Yáconis, ontem anunciada nesta coluna, em papel importante na nova novela do Silvio de Abreu, ?Passione?, teve seu nome recentemente vetado na Record. Acharam que ela não servia. A Globo, evidentemente, agradece.

Mas o caso nos leva a outros e mais tortuosos caminhos: é necessário descobrir, antes de tudo, o que está pegando na teledramaturgia do Recnov.

Não é lógico admitir que tantos e tão importantes valores artísticos sejam desprezados desta forma. No caso da Cleyde Yáconis, entenderam que, apesar de estar viajando com um espetáculo de teatro e na mais perfeita das condições físicas, ela não poderia aguentar o ritmo das gravações. Pode se entender como uma avaliação. Uma avaliação errada, mas uma avaliação.

Mas o que dizer de outros tantos atores, como Jussara Freire e Ana Beatriz Nogueira, além de jovens promissores como Natasha Haydt, Pedro Nercessian e Paloma Bernardes, hoje em ?Viver a vida?, no papel de filha da Lilia Cabral e José Mayer?

Tem coisa errada no meio disso. A Record, para o seu próprio bem, precisar reavaliar os seus valores. Este pode ser um dos problemas da má fase atual das suas novelas.

Só depois do Carnaval

O elenco de ?Ribeirão do tempo?, novela de Marcilio Moraes escolhida para substituir ?Poder Paralelo?, terá pouca gente de fora. A ordem é priorizar os profissionais contratados da emissora. E são muitos. ?Ribeirão do tempo? vai apostar em realismo fantástico. No Recnov, já se fala em espichar ?Poder Paralelo?. Como muita coisa nesse país, a ideia é contrariar o calendário e começar o ano depois do carnaval. Agora fala-se em estrear ?Ribeirão do tempo? não mais em janeiro, mas em 23 de fevereiro.

Não pode

A direção da Globo, levada pelos antecedentes, baixou instruções proibindo que todos os funcionários do seu artístico deem informações ou façam comentários em blogs ou twitters sobre assuntos internos da emissora. Não pode mais.

Linha de fundo

Frase do repórter da Jovem Pan, domingo, num ataque do Flamengo no jogo contra o Fluminense: ?pato novo não mergulha fundo?. Mas, tudo bem. Da próxima vez ele explica.

Apelação

Depois de colocar duas paniquetes peladas desfilando numa praia de nudismo, Tambaba, é difícil prever onde o ?Pânico? pode chegar. Matéria repetida. O mesmo foi feito com a Samambaia, quando ela ainda estava por lá. Não há outra explicação senão desespero pela audiência. Pode ser perigoso. Esse tipo de apelação sempre traz consequências bem desagradáveis.

Cadeira elétrica

Helio Vargas se deu ao trabalho de arrumar e depois desarrumar a mala. Na última hora, em função das muitas estreias que a Bandeirantes está prometendo, ele desistiu da viagem ao Mipcom. Cuidar do Artístico, em qualquer emissora, tem dessas coisas.

Distância

Produtor do espetáculo e integrante do elenco, Marcelo Faria tem apresentações do espetáculo ?Dona Flor e seus dois maridos? fechadas até janeiro. Até lá, dificilmente o ator, que apareceu em alguns capítulos de ?Paraíso?, fará alguma outra coisa na televisão.

Rádio corredor

Nada oficial. Mas há na Record quem entenda que a mudança do ?Melhor do Brasil?, programa do Rodrigo Faro, do sábado para o domingo, se vier a acontecer, poderá atender melhor as exigências de audiência. Só que existe um problema. Se rolar a transferência, alguém terá que sair.

Para crianças

Ao contrário do SBT, que apresenta seus programas infantis ao vivo, o ?Band Kids?, da Band, entra no ar gravado. Quatro crianças conduzem a atração, que conta com desenhos do Nickelodeon.

C? est fini

André di Biase, que aguarda as filmagens de ?Armação Ilimitada?, foi reservado para ?Ribeirão do tempo?, próxima novela da Record.

  •  

Deixe uma Resposta