• Postado por Tiago

“Sobre a manchete na capa do DIARINHO, assalto cinematográfico dentro de um grande supermercado da cidade de Itajai, foi mais um de tantos, pequenos ou grandes, assaltos que os Itajaienses sofreram nestes ultimos anos. A mídia não me deixa mentir. Seja qual for o veículo de comunicação, Itajaí é pauta destas más notícias, sempre. Itajaí pede socorro. Não é aquele grito de “socooorrooo!!!”, não, não é assim. É um grunhido, um sussurro, meio um resmungo, quase um chorinho balbuciado, alí no canto, encolhido, com medo de gritar, de ser repreendido com aquele tremendo “Cala a boca!”. Medo de ser punido por se manifestar, de ser ridículo e com aquele sentimento de que não vai adiantar mesmo.

Pois é. então peixeirada e simpatizantes, será que a hora de reclamar não está passando? Será que não é mais que hora de decisões? Fazer-se ouvir?

Será que não merecemos destino melhor? Parar de pensar que Itajaí é assim mesmo?

Bem, na minha opinião o tal de “tolerância zero” seria um bom começo. Tem muito andarilho invadindo nossa cidade, muito flanelinha que aparece do nada, maltrapilhos em todos os cantos, desocupados vagando pela cidade sem serem importunados e importunando. É muita gente estranha, que antigamente seria considerado “vadio” (sem documento e sem parada) . Blitz em todos as saídas ou entradas da cidade, policiamento forte em locais visados por bandidos. Enfim, uma força tarefa, como é chamado. Mas por outro lado também fico pensando: se a policia começar a prender bandido, vai guardar eles onde?

É, está mesmo difícil. Mas não vamos desanimar. Sendo a sexta ou sétima maior cidade do estado e colocada entre as maiores arrecadações de Santa Catarina, será que Itajaí não tem direito a uma segurança pública condizente com seu tamanho Por que somos sempre preteridos? Será que só merecemos isso mesmo? O pouco caso dos governantes? Será este nosso destino, o de resmungar?

Grita, Itajaí. Socoooorroooo!”

Ass: César Rafael Sedrez Gonzaga

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta