• Postado por Tiago

O aposentado Iberê José Gruck Paul, 60 anos, já criou até paranhos de tanto que espera pela resposta do pedido de revisão do benefício auxílio-acidente. Há três anos, o velhinho mandou o documento pra agência da Previdência Social de Balneário Camboriú e até hoje não recebeu sequer uma piscadela de retorno.

Seu Iberê mandou o requerimento no dia 27 de abril de 2006. No papéli pedia que os entendidos do assunto refizessem os cálculos do benefício que recebe. “Eles deveriam pagar o salário de quando eu ainda trabalhava, mas pegaram o valor de quando eu já estava desempregado”, conta.

O aposentado mete a boca na falta de consideração dos funcionários do posto do INSS que até hoje não deram sequer um pio com relação ao pedido de recontagem do benefício. “Eles têm que mandar buscar meu processo, mas nem fizeram isso”, reclama.

Insistente, seu Iberê afirma que já foi ao posto de Balneário trocentas vezes. Depois de bater o pé, no dia 28 de maio, chegou a ser atendido por uma agente que fez cópia de seus documentos, anotou seu telefone e ficou de analisar a treta e ligar pra ele.

Seu Iberê não se deu por feliz e insistiu na solicitação. Conta que a chefe do posto o teria orientado até a procurar a dona justa, caso estivesse insatisfeito com a demora na resposta. “Os funcionários da agência não são preparados. Com certeza foram colocados por algum político”, alfinetou.

Os funcionários da Previdência garantem que o retorno ao pedido do seu Iberê foi dado no mesmo dia. A assessoria de imprensa do órgão, em Floripa, informou que o seu Iberê teria recebido a resposta no dia 28 de maio, durante a última visita ao posto. Como o parecer foi negativo ao pedido de revisão do pagamento, ele teria se negado a assinar o papel e simandado.

Entenda o auxílio-acidente

O auxílio-acidente é um benefício que tá valendo desde 1991. Ele é pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com sequelas que diminuem sua capacidade de trabalho, e concedido para segurados que recebiam o auxílio-doença. Tem direito ao auxílio-acidente o trabalhador empregado, o trabalhador avulso e o segurado especial. O empregado doméstico, o contribuinte individual e o facultativo não recebem este benefício.

  •  

Deixe uma Resposta