• 27 nov 2009
  • Postado por Tiago

DSC06855-1600 IMG_1026

Os dois são vereadores. O primeiro enfrenta seu primeiro mandato na câmara de Balneário Camboriú e é conhecido por quase nunca falar na tribuna da casa. O outro é líder do governo Jandir Bellini no legislativo e tem na oratória uma de suas armas no embate com a oposição. No segundo Cara e Coroa, o confronto é entre os vereadores Asinil Medeiros e Clayton Batschauer, ambos do PR, partido com forte influência das igrejas evangélicas.

DIARINHO – O aborto já é uma prática aceita em muitos países europeus, como Portugal, que criou diversas clínicas pelo país onde realizam o procedimento. O senhor acredita que esta prática deveria ser permitida no Brasil? Ou apenas em casos especiais, como estupro ou má formação do feto?

Medeiros ? Eu acho que não deve ser permitido, porque o aborto é um assassinato, ele tira uma vida. Em casos especiais, como estupro, a gente tem que rever caso a caso, mas não com uma lei específica que permita isso.

Clayton ? É uma das coisas mais polêmicas. Eu sou contra, categoricamente, não consigo separar a questão religiosa. Tirando os casos de estupro e de má formação do feto, que são minoria, eu não consigo deixar de enxergar como tirar uma vida humana.

DIARINHO – A PEC 122/2006, que está na Câmara dos Deputados, trata sobre a Lei da Homofobia, que torna crime a conduta preconceituosa contra homossexuais. A lei está parada por pressão da bancada evangélica, liderada pelo senador Magno Malta (PR-ES). O senhor acha que a PEC deve ser aprovada?

Medeiros – Acredito que deva ser rejeitada. Eu também sou evangélico, da Igreja Assembleia de Deus. Não tenho nada contra homossexuais, mas não acho que a lei deva ser aprovada, mesmo sendo contra a discriminação de pessoas gays.

Clayton ? A questão do homossexualismo, por outro lado, não posso ver com bons olhos. Eu acredito numa sociedade moral. Não consigo enxergar uma passeata gay, com pessoas do mesmo sexo se beijando na rua. Nem com casais heterossexuais vejo interesse em ficar beijando na rua, mostrando o corpo. Este projeto impede de muita gente dizer o que está escrito na bíblia sagrada. A bíblia fala que homossexualismo é pecado. Em nenhum momento a bíblia diz que é pecado ser negro. Sou contra.

DIARINHO – O PR faz parte da base aliada do governo Lula, e deve fazer parte da coligação de Dilma Rousseff (PT) à presidência, e de Ideli Salvatti (PT) ao governo do estado. Mas, na cidade, o senhor foi eleito por um projeto oposto ao do PT. Você subirá num palanque para pedir votos para Volnei Morastoni, Nikolas Reis e Ideli Salvatti?

Medeiros – Sim, porque os acordos feitos pelo partido têm de ser respeitados. O Nelson Goetten (PR) pode ser o vice da Ideli, então acho que não tem nada a ver eu dizer que não subiria no palanque com ele. Sou um soldado do partido, estou pronto para trabalhar.

Clayton ? A política brasileira nos apresenta em alguns momentos situações um pouco complicadas. Na esfera federal, não tenho nem por que dizer que não iremos apoiar, assim como na esfera estadual, que está de braços dados com a Ideli Salvatti, pela liderança inconteste que a senadora tem no Congresso. Em Itajaí, sempre tivemos uma ligação maior com PP, DEM e PSDB. E aqui o PP também faz parte da base do Lula! Aqui no município, estaremos juntos com o PT, mas o PR vai ter nomes para deputado estadual, federal. Mas eu não gostaria de ter de votar em algum candidato do PT de Itajaí. Temos posições muito antagônicas.

  •  

Deixe uma Resposta