• Postado por Tiago

Noventa por cento dos caramujos africanos que tomam conta de Balneário Camboriú se criam principalmente no centro da city, pertinho da praia. A constatação é do pessoal do centro de Controle de Pragas Urbanas, que tem suado a camisa pra dar conta de todo o serviço e exterminar a praga que passa doença e pode até matar.

Pelas contas da coordenadora do centro, Geosí de Lima Matos, a maioria dos moluscos gosmentos é encontrada em terrenos baldios do centro. São atendidos em média oito chamados por dia e 90% dos pedinchos chegam da área nobre da cidade. Os outros 10% são pedidos da galera que vive nos bairros e encontram os caramujos nos seus jardins e quintais.

A demanda é tanta que a coordenadora teve até que pedir um mutirão de limpeza pro pessoal da secretaria de Obras. Só ontem tiveram que limpar sete terrenos nas ruas 904, 916 e 910. E até o fim da semana darão uma garibadinha em mais cinco propriedades infestadas pela praga.

A coordenadora conta que a maioria dos caramujos é criada pelo povão porco que acumula lixo pelaí e cria o ambiente ideal pros nojentos viverem. Eles curtem pacas a chuva, o calor e uma montoeira de materiais acumulados, onde possam se esconder do sol.

O dono do terreno, mesmo que não tenha jogado o lixo lá, é notificado e obrigado a fazer a limpeza. Se o sujeito se negar, a secretaria de Obras faz o serviço e manda a conta do trampo depois. Os peões passam no lugar, matam os gosmentos, tacam fogo, destroem os cascos na porrada e depois enterram o que sobrou, só pra garantir que a praga não voltará a incomodar ou se torne moradia de mosquito da dengue.

Pode aumentar

Até o ano passado, a praga infestava a cidade em fevereiro e março, mas agora veio com tudo e poderá até aumentar, já que a temperatura deverá subir mais ainda. “O que estamos fazendo é o trabalho de prevenção, mas acredito que até março a gente vai ter mais registros”, disse a entendida no assunto.

  •  

Deixe uma Resposta