• Postado por Tiago

INTERNA_13_abre-esquerda_carro-prefeitura-piçarras-em-balneário_leitor-(1)

O motora parou em local proibido pra pegar duas madames carregando bolsas de compras

Um carango da prefa de Balneário Piçarras sendo usado no final de semana, fora da cidade e parado em local proibido. Foi essa a cena que revoltou o leitor R.A.C., 33 anos. No sábado, ele aproveitava o feriadão em Balneário Camboriú quando se deparou com o carro oficial da secretaria de Assistência Social e Bem-Estar de Balneário Piçarras em plena muvuca da avenida Brasil. O Uno tava largadão em frente ao banco Bradesco, pertinho da rua 1300.

Um guardinha de trânsito não perdoou e lascou uma multa. E não foi por menos, pois o carango da prefa de Piçarras tava estacionado, onde somente podem parar ônibus para embarque e desembarque.

Mas o que deixou mesmo o leitor revoltado foi quando, logo em seguida, apareceram o motorista e duas outras pessoas, carregando um monte de sacolas de compras. ?Pelo que entendi, o veículo é do bem-estar social do povo e não dos funcionários da prefa?, sintisica R., questionando: ?O que faz um veículo oficial do município a 30 quilômetros de sua cidade de origem, em pleno feriado?

O leitor, que mandou a foto acima ao DIARINHO, tá exigindo que a prefa dê uma carcada no motorista sacana. ?Nós, contribuintes, realmente devemos dizer não para esse tipo de atitude?, concluiu.

Fabiana Schbeck é diretora da secretaria da Saúde do Balneário Piçarras e também cuida da assistência social da prefa. Ao DIARINHO garantiu que, apesar da foto do leitor dar a impressão de que existe algo irregular, o carango tava trampando em Balneário Camboriú. ?O veículo do município foi buscar duas funcionárias que estavam em curso na cidade?, afirmou.

Fabiana contou que as duas barnabés participaram da 7ª Conferência Estadual de Assistência Social, que rolou em Balneário Camboriú durante o final de semana, no Sibara Flat Hotel, que fica na rua 1500. ?Elas dormiram no hotel de sexta para sábado, provavelmente por isso estavam com as bolsas?, argumentou a bagrona.

  •  

Deixe uma Resposta