• Postado por Tiago

Francisco das Chagas teria perdido o equilíbrio da zica e se jogado pra baixo do rodado do caminhão

Uma tragédia marcou a tarde ensolarada do domingão no Itajaí. Um ciclista morreu depois de cair entre o rodado de um caminhão que passava pela avenida Abraão João Francisco, a popular Contorno Sul. O corpo do coitado ficou todo destroçado.

A desgraça aconteceu às 15h. Francisco das Chagas Silva Lima, 27 anos, seguia montado na ziquinha em direção à BR-101. Bem em frente à empresa de estocagem Frigoforte, também passou pela avenida o caminhão Scania, placa HWL 1580 (Uruguaiana/RS). Numa trágica coincidência, o bicicleteiro se desequilibrou e foi parar entre as rodas do brutamontes.

O caminhoneiro Nelson Paulo V. Gomes, 66, disse ao DIARINHO que notou a queda do ciclista e chegou a meter o pé no freio. Mas já era tarde demais. Francisco morreu na hora. Teve o corpo contorcido entre o rodado do veículo e ficou com a virilha virada pras costas. Ainda teve a cabeça esmagada.

O corpo passou pela perícia e foi levado pro instituto Médico Legal (IML) do Itajaí. A polícia militar esteve no local e informou que Francisco era natural do Piauí, no nordeste, mas não soube informar se o rapaz vivia em Itajaí.

Tremendo de nervoso, minutos depois do acidente, o caminhoneiro Nelson garantiu que fez o que pode pra ajudar o ciclista. ?Eu vinha tranquilo e vi ele se meter embaixo, o que eu podia fazer??, disse, em tom de desespero. O motora é de Uruguaiana/RS e estava voltando pra casa quando rolou a tragédia. ?Em quase 50 anos de boleia nunca passei por isso?, lamentou.

Paulo Roberto da Silva, 48, é vigia da Frigoforte. Viu a tragédia acontecer praticamente na frente da sua guarita. Ele conta que o caminhoneiro estava divagar e acredita que a desgraça só rolou por que, naquele trecho, a via afunila e fez com que o ciclista se apertasse na avenida. ?Com certeza ele bateu na ponta da calçada e se desequilibrou?, acredita. O vigia diz que o trecho é maldito. ?Já vi uns seis, sete acidentes por aqui?.

Agentes da coordenadoria de Trânsito (Codetran) estiveram no local e recolheram o tacógrafo do caminhão pra descobrir em qual velocidade ele estava. Os guardinhas isolaram parte da avenida pra organizar o fluxo de carangos e evitar mais acidentes, já que um trupe de curiosos se amontou no local pra ver de perto a desgraceira.

  •  

Deixe uma Resposta