• Postado por Tiago

Janete (esquerda) tem seis filhos e tá cuidando de outras cinco crianças

Carlos Roberto Dionissa, 40 anos, e sua esposa Janete de Quadros, de Camboriú, querem ajuda do povão pra alimentar 11 crianças. Eles têm seis filhos e agora tão tendo que cuidar de mais cinco pimpolhos de parentes que ficaram doentes. A família vive apenas com R$ 560 da aposentadoria do homi e mal consegue pôr comida dentro de casa. Eles precisam de sacolão de alimentos, leite e um emprego pro filhote mais velho.

Carlos Roberto conta que a pendenga começou este mês. Até então conseguia se virar na buena com a mirrada aposentadoria. Mas sua cunhada teve internada malemal no hospital com meningite e tuberculose e precisou deixar os outros três filhos pequenos pro casal cuidar. ?Ganho ajuda, mas mesmo assim ainda não dá pra tudo?, lamenta o homem.

Roberto tem problema na coluna. Por não poder mais trabalhar, foi aposentado por invalidez. Também por isso não consegue fazer bicos e incrementar a renda da casa.

Dona Janete diz que tem feito o que pode pra ajudar. Conta que cuida do pai que teve derrame e de outros dois filhos dele, que são menores de idade. ?Faço almoço e cuido de três casas. É muita coisa e não tenho tempo pra trabalhar fora?, explica Janete.

As crianças têm idade entre um e 18 anos. Da garotada, oito frequentam a escola durante um período do dia. O mais velho da trupe, José Júlio de Matos, filho de Janete e Carlos, tá até penando pelaí em busca de trampo, mas até agora não conseguiu nada. ?Tenho experiência de pedreiro, servente, mas eu faço qualquer coisa?, disse.

Quem puder abrir a mão pra ajudar a família ou tiver uma proposta de emprego pro rapaz pode dar um alô pro 8469-0634.

Prefa pode ajudar

A prefeitura da cidade da pedra indica ao povão que tá passando por um aperto que procure a assistência social nas tardes de terça-feira. Nesses dias rolam os atendimentos à galera pobrinha. Lá podem chorar as mágoas e pedinchar um arreguinho da prefa. O departamento fica coladinho ao ginásio de esportes, no centro.

Além disso, quem tá precisado pode pedir ainda o cadastro no programa Bolsa Família, do governo federal. A família poderá ganhar de R$ 22 a R$ 182 por mês se o governo concordar que a parentada tem direito ao arrego. ?Se realmente a situação da família é essa que está sendo passada, ele (Carlos Roberto) tem direito a receber o benefício mensal?, explica Denise Janaina Brezolin Santiago, coordenadora do benefício em Camboriú.

  •  

Deixe uma Resposta