• Postado por Tiago

INTERNA-CANTO-PAG-18---s---semana-guga-kuerten---foto-fernando-viladino-divulgacao-15jun09

Guga assistiu aos jogos finais e entregou a premiação aos campeões

O domingo foi de festa pros lados do Lagoa Iate Clube (LIC), em Floripa, onde foram encerradas as atividades da Semana Guga Kuerten. O torneio que leva o nome do maior tenista brasileiro de todos os tempos premiou a galerinha com idade entre 12 e 18 anos, tanto no feminino quanto no masculino. Entre os oito vitoriosos, quatro são catarinenses. Guga assistiu às oito finais e entregou a premiação aos melhores.

?Esse torneio me fez relembrar minha trajetória no juvenil. Várias famílias reunidas no clube, participando do evento, trabalhando valores. Só que até os 15 anos eu nunca ficava para a cerimônia de entrega de troféus?, afirmou Guga, que após vencer o jogo-exibição contra o espanhol Sergi Bruguera no sábado, confirmou o evento pro próximo ano.

Na categoria 12 anos masculino, o campeão foi o paranaense Gabriel Roveri Sidney. A paulista Júlia Gomide venceu no feminino. Na 14 anos, o vencedor entre os meninos foi o catarinense João Walendowsky, com a paulista Bia Maia, que aos 14 anos já tem 1,80 de altura, levando a melhor entre as minas.

O catarina Karue Wiele Sell foi o vencedor da 16 anos masculino e a paulista Stefânia Haddad, que treina em Balneário Camboriú, venceu nesta mesma categoria, só que no feminino. Na 18 anos, o também catarinense André Baran faturou o primeiro lugar. Entre as meninas, a gaúcha Gabriela Cé sagrou-se campeã.

Além dos troféus de campeões pra todas as categorias de simples e duplas, a copa Guga Kuerten também prestigiou os ganhadores das categorias 12 e 14 anos, com baita prêmio. A turma ganhou uma semana intensiva de inglês e treinamento de tênis nas universidades norte-americanas de Harvard e Stanford. Os campeões de 16 e 18 anos foram premiados com consultorias pra bolsas em universidades dos EUA e com um wildcard pra um dos torneios da série Future, que representa o primeiro degrau do tenista na carreira profissional. A competição rola no próximo semestre.

Pra Guga, falta no Brasil a cultura do tênis, o que incentivaria ainda mais a prática deste esporte. ?É diferente na Argentina, na Espanha, em que as pessoas têm o esporte na escola. Mas acredito que alcançamos nosso objetivo que era esquentar a disputa nessa categoria?, encerra.

  •  

Deixe uma Resposta