• Postado por Tiago

“É curioso, mas maragatos é um nome originário da Espanha, terra de Leon (Valle de Aragona), que aparece notavelmente na denominação de gente que protagonizou sucessos que configuram a história no Brasil, Argentina e Uruguai.

Precisamente no Brasil, no estado Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, os maragatos protagonizaram lutas que finalizaram com o acordo de paz que subscrevem, em 13 de dezembro de 1923, Assis Brasil e Borges de Medeiros.

Na Carmen de Patagones (Argentina), num 7 de março de 1827, os maragatos rejeitam uma invasão imperial portuguesa, uma luta naval onde as bandeiras capturadas, a do império do Brasil, exibem-se ainda na igreja Nossa Senhora do Carmen, desta cidade.

Na província de San José de Maio, na República Oriental do Uruguai, os maragatos encontram-se ligados às suas raízes de origem gaúcha e têm sua máxima expressão entre 3 e 7 de março no Tacuarembó, com a comemoração da festa da pátria gaúcha.”

Ass: Edgardo Luis Catelloani– Balneário Camboriú

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

Galera do DIARINHO, presenciei uma coisa inusitada envolvendo os agentes da Codetran numa blitz de rotina ali na rua José Paulo da Silva, no dia 4 de janeiro, por volta das 9h. Um Corsa Sedan preto, da polícia Federal, fez uma contramão para entrar na mesma rua.

Quem vem pela avenida Joca Brandão, no final, chegando na rua Uruguai, tem uma placa e uma sinalização no chão que é proibido virar à direita. Somos obrigado a virar à esquerda e aguardar o semáforo abrir. Eles, os policiais federais, preferem fazer a contramão.

A maioria faz isto para não esperar o semáforo e é mais rápido. Tanto a polícia Federal como a polícia Militar fazem este absurdo. Eles se acham acima das leis. Só que hoje tinham uns agentes coco roxo que peitaram a caranga. Só que deu o maior reboliço. Chamaram a polícia Militar, mas mesmo assim o veículo ficou retido. Foi o maior bate-bocas. A polícia querendo engolir os agentes, só que os agentes estão representando a lei e o prefeito do município. Por volta das 10h, chegou um engravatado da PF, deu uma carteirada nos agentes e o carro foi liberado.

Pergunto eu: As leis são só para o bagrinho?

Brasil: um país de todos. Que este desabafo sirva de alerta para os infratores, tanto da polícia Federal, como da polícia Militar. Afinal de contas, vocês são superiores às leis ou vocês têm que dar o devido exemplo e não achacar o agente que está em pleno exercício de suas funções. Tá dado o recado.”

Ass: A.A.

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

“Prezado JC, conforme contatos anteriores, solicito que seja publicado esse texto como resposta ao comentário divulgado em sua coluna na data de 15 de janeiro de 2009, com os seguintes títulos: “Assim não dá!” e “Pára né!”

JC, gostaria que o senhor me apresentasse as provas necessárias em razão do seu questionamento da minha conduta como secretária de Turismo da cidade de Penha.

Em relação ao seu comentário dizendo: “é imoral e pra lá de antiético a empresa da secretária de Turismo estar na ponta da lança da divulgação da Festa do Marisco”, para seu conhecimento, em nenhum momento a minha empresa (a Rotas Comunicação) está à frente de divulgação da festa no município. Simplesmente, aproveitamos o texto escrito e divulgado pela assessoria de imprensa do município para repassar aos contatos da empresa via e-mail e ampliar o poder de alcance da divulgação. A minha intenção e único objetivo foi prestar um auxílio e suporte totalmente voluntário para fortalecer a festa mais popular da cidade.

Também sou jornalista e tenho o maior respeito e admiração pelo DIARINHO, pelos seus editores, diretores, colunistas e repórteres. Mas não admito que, depois de mais de 11 anos de muito trabalho árduo e estudo, minha idoneidade nem a de meu sócio sejam questionadas. Conheço os meus direitos e deveres como cidadã e como profissional e tenho plena consciência de que em momento algum agi de forma antiética ou muito menos imoral, simplesmente por enviar um e-mail aos nossos contatos. Pelo contrário, agi de maneira consciente e prestativa para com o município de Penha.

Não lhe conheço pessoalmente. Você não conhece a minha história e muito menos a minha trajetória profissional. Entendo que o senhor tem total direito de se expressar, mas o que é antiético e imoral é utilizar o nome de uma empresa e de pessoas que trabalham há anos com honestidade e respeito para falar inverdades.

Na sua coluna o senhor diz: “Será que tudo isso é por amor a Penha?

Pelo que sei, não tem ninguém que trabalha de graça…”. Respondo que, acima de qualquer recompensa financeira, em toda a minha vida profissional sempre trabalhei porque gosto do que faço e, sim, faço por amor. E se posso ajudar na divulgação da festa, se isso não vai atrapalhar ou interferir no trabalho dos meus clientes na empresa, faço e continuarei fazendo o que estiver ao meu alcance para prestar esse apoio à administração municipal e à comunidade, tanto como secretária de turismo quanto empresária. É uma pena e muito triste que o senhor pense que todas as pessoas trabalham única e exclusivamente por dinheiro.

Se quer reunir provas, fique à vontade para investigar a minha vida profissional e financeira porque sempre trabalhei com total transparência.

Inclusive, estou às ordens para te dar todas as informações necessárias.

Agora, por favor, não venha denegrir o nome de uma empresa e de pessoas que batalham (e muito) para conquistar seu espaço no mercado de trabalho.

Por esse motivo, gostaria que houvesse uma retratação de sua parte e, mesmo com esses comentários inverídicos sobre a minha “conduta”, continuo à disposição para prestar informações à sua coluna e ao DIARINHO.”

Ass: Larissa Andrade,

secretária de Turismo de Penha

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

“Lamentável a intolerância manifestada pelo leitor aposentado anônimo, dia 19, na página de Voz do Povo, criticando os idosos que se reúnem no começo da rua Lauro Müller. Passo lá diariamente e nunca me senti incomodado por eles. Pelo contrário, acho louvável que senhores idosos/aposentados se reúnam e troquem ideias, contem piadas, comentem os acontecimentos do dia a dia, relembrem seu passado, cumprimentem os conhecidos que passam, enfim, se divirtam saudavelmente sem prejudicar ninguém. Afinal, o que queria o crítico leitor anônimo? Que os idosos ou aposentados ficassem em casa, sentados num sofá, esperando a vida passar? Ou que se reunissem em botecos e ficassem enchendo a cara? Deve ser um leitor muito mal amado e ranzinza para se dignar a escrever a um jornal criticando e ironizando o modo de vida desses idosos de corpo, mas jovens de espírito, que nada de mal estão fazendo, que passaram suas vidas trabalhando, recolhendo impostos, contribuindo para o crescimento da cidade e agora, no crepúsculo da vida, merecidamente, desfrutam de momentos descontraídos e alegres.”

Ass: Jair Bork

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

“Aquelas vans que à noite, no horário de entrada e saída, dos acadêmicos, ficam na frente da Univali, é um desrespeito com os motoristas que passam por ali. Eu que vou de moto, já é um caos, imagina quem vai de carro. Eles fazem filas duplas e daí os carros que saem da Univali e mais os de fluxo normal formam uma fila do cão todos os dias.”

Ass: Ivan Silva

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

“Há exatamente 31 anos nascia em Itajaí o jornal Diário do Litoral, fundado pelo irreverente advogado Dalmo Vieira. O jovem empreendedor, talvez não imaginasse que o jornal, chamado carinhosamente de DIARINHO, se tornaria com o passar dos anos o diário mais lido da região, título conquistado pela ousadia e linguagem peculiar.

Hoje, o jornal é administrado com estilo inovador, mas preserva a linha editorial que garante o seu sucesso e torna o Diário o impresso mais popular do estado. Nesta data especial, quero lembrar que Itajaí orgulha-se do Diário do Litoral e acorda ansiosa pelas suas notícias.

Parabéns a toda a equipe que se dedica diariamente para manter os leitores informados, cumprindo o papel importante de divulgar os fatos com especial atenção à participação popular. O DIARINHO é, sem dúvida, a voz do povo, prestando também serviços à nossa comunidade.”

Ass: Susi Bellini, vereadora e leitora

(Transcrito ipsis litterisI)

  •  
  • Postado por Tiago

“31º Aniversário.

31 anos de informação, de irreverência, de profissionalismo, de criatividade, de dedicação.

31 anos de dinamismo, de identidade própria, de humor.

31 anos de jornalismo, de Vale do Itajaí.

31 anos de DIARINHO.

A Portonave S/a – Terminais portuários de Navegantes, parabeniza o Diário do Litoral, o nosso querido e popular DIARINHO, pelos seus 31 anos de aniversário.

É por meio das páginas do DIARINHO que ficamos a par das principais notícias de nossa região, com a certeza de que a informação é imparcial, objetiva e contada de uma maneira muito peculiar. Informação que diverte. Parabéns pelo aniversário.

Desejamos inúmeras páginas, títulos e legendas com palavras de sucesso a todos os profissionais que fazem do DIARINHO o nosso jornal.”

Ass: Mariana Viel

(comunicação corporativa)

e Osmari de Castilho Ribas

(Diretor Superintendente

Administrativo), da Portonave

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • 15 jan 2010
  • Postado por Tiago

“Um ano novo está chegando e o sol, mesmo intercalado com a chuva, o jacatirão florido, o flamboyant espalhando vermelho pelas calçadas, me dizem que o novo ano será bom.

Por isso, não desejo muito deste novo ano. Peço apenas o possível: crianças na escola, velhos assistidos. Ou seja: educação e saúde neste nosso Brasil e por todo este mundão de Deus; trabalho para todas as pessoas e alimento na mesa de todos, em qualquer lugar, ética e honestidade em todas as atividades do ser humano, principalmente na política e conscientização geral de que precisamos preservar a natureza para que haja um futuro amanhã.

E também que saibamos cuidar do nosso meio ambiente. Que paremos de desmatar, que possamos diminuir a poluição, para que nossos filhos e netos possam ter um mundo viável mais adiante. Não quero, para todos nós, filhos de Deus, uma felicidade instantânea e fácil; quero uma felicidade conquistada, verdadeira e merecida. Uma felicidade perene.

Quero sorriso no rosto das pessoas, mas não sorrisos tristes. Quero sorrisos iluminados, pejados de fé e esperança, pois se não os houver, não haverá vida. Quero luz nos olhos de toda a gente, faróis a apontar o caminho. Quero paz no coração de todo ser humano, quero carinho a semear ternura, quero uma canção em todos os lábios a propagar a fé.

Quero pedir aos homens, principalmente aos que detêm o poder, o fim das guerras, que o seu coração foi feito para abrigar a paz – e seus lábios, suas mãos e seus olhos foram feitos para disseminá-la. O homem não foi feito para deter o poder em suas mãos e com este poder destruir seu semelhante.

Peço à força maior, que rege o universo, que erradique do coração do homem a ganância, a inveja, o ódio, a indiferença. Não estou pedindo nada impossível. Tudo o que peço pode se tornar realidade, se todos quisermos. E precisamos querer, para que este próximo ano que se inicia seja bom, seja melhor que os anteriores. Para que os nossos sonhos possam continuar, para que possamos ter esperança de realizá-los.”

Ass: Luiz Carlos Amorim

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

“A Delegacia da Receita Federal do Brasil em Itajaí parabeniza o jornal Diário do Litoral por sua postura ética e transparente na prestação de informação à sociedade, refletida durante o ano de 2009, em relação a esta delegacia.

Desejamos a todos feliz 2010.”

Ass: Carlos Luciano Sant´ana, delegado adjunto

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
  • Postado por Tiago

Apesar de incluído no código Brasileiro de Trânsito (CTB), poucos condutores de veículos têm conhecimento de que a legislação também pode ser aplicada dentro de condomínios e estacionamentos de shoppings e supermercados. Sim, as regras das vias urbanas devem ser respeitadas nesses locais e, caso isso não for observado, pode render multa. Em suma, os motoristas que circulam dentro de condomínios e estacionamentos de shoppings, postos de gasolina e supermercados e cometem algum tipo de infração estão sujeitos às penalidades previstas na lei.

Em diversas capitais os órgãos responsáveis pelo trânsito já despertaram e estão de olho no comportamento dos condutores de veículos nessas áreas fechadas. E o número de multas é bastante significativo. O grande problema que vem sendo verificado é a reação dos motoristas multados que não se conformam em ser punidos por infrações de trânsito praticadas no condomínio em que residem ou nos estacionamentos de um shopping.

Itajaí já possui um bom número de condomínios fechados e dentro de pouco tempo os shoppings centers começarão a cobrar uma taxa de permanência em seus estacionamentos. Se você algum dia for multado dentro dessas áreas, não proteste, apenas se conforme que praticou uma infração de trânsito na porta de casa ou no estacionamento de um supermercado ou de um shopping, pois assim diz o CTB no artigo 51:“Nas vias internas pertencentes a condomínios constituídos por unidades autônomas, a sinalização de regulamentação da via será implantada e mantida às expensas do condomínio, após aprovação dos projetos pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via.” Pois, para os efeitos do CTB, são consideradas vias terrestres as praias abertas à circulação pública e as vias internas pertencentes aos condomínios constituídos por unidades autônomas.

Assim sendo, basta que os condomínios, proprietários de postos de gasolinas, shopping e outros, tenham a aprovação dos seus projetos pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, para que a Codetran passe a fiscalizar e autuar os que gostam de cometer infração nestes locais – aquelas como som alto, uso indevido da buzina, manobras perigosas, entre outras.

Ass: Carlos Cesar Pereira é especialista em trânsito

(Transcrito ipsis litteris)

  •  
« Página AnteriorPróxima Página »