• Postado por Tiago

Se você é daqueles que costuma enrolar no pagamento da conta de luz, é melhor começar a tomar cuidado. A Celesc decidiu passar pra 50 dias o prazo de inscrição no serviço de proteção ao crédito (SPC) de quem atrasa as tarifas. Até novembro, a força e luz esperava seis meses pra denunciar o velhaco na Seproc.

De 1º de dezembro até ontem já foram inscritos no SPC consumidores responsáveis por 548 mil 144 faturas em atraso. Isso representa algo em torno de R$ 45,5 milhões, revela Dilson Oliveira Luiz, que há dois meses assumiu a diretoria comercial da empresa. “Precisamos ter dinheiro em caixa para cumprir com nossos compromissos e comprar materiais para as redes”, argumenta.

Dílson explica que diminuir a inadimplência está entre os requisitos exigidos pela agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para que a Celesc possa renovar seu contrato com o órgão e continuar gerando e distribuindo energia no estado. Em Santa Catarina são 2,2 milhões de clientes da força e luz.

Outro motivo para o fim do arrego aos velhacos, está no custo da energia fornecida ao povão. Quanto mais inadimplência, explica Dílson, mais cara fiz a luz. Em 2012, informa, haverá uma revisão das tarifas e o número de devedores é considerado na hora de decidir quanto vai ser o preço cobrado pelo kwh, que é o tal do kilowatt (leia quilouóti) por hora, a unidade usada pra medir o consumo de energia por determinado tempo. “O bom pagador vai pagar pelo mau pagador”, setencia o abobrão da Celesc.

Como a Celesc vai agir e o que você tem que fazer

Deu 45 dias de conta de luz não paga, a Celesc vai mandar cortar o fornecimento de energia, sem choro nem vela. E não adianta soltar o cachorro no quintal pra espantar o pessoal da força e luz, que daí eles cortam a luz no poste e depois fica mais difícil pra religar. Cinco dias depois do corte, o nome do velhaco vai pra Seproc, que é como se chamada antigamente o atual SPC. Até janeiro do ano que vem, informa Dílson Luiz, diretor comercial da Celesc, termina a licitação pra contratação de uma empresa de cobrança, que vai encher o saco do consumidor inadimplente. Se até essa cobrança administrativa não adiantar, quem deve vai acabar tendo que responder na justiça.

Antes do corte de luz, vem um reaviso. Bom é pagá-lo logo pra evitar o corte. Se isso acontecer, o jeito é ir na Celesc acertar o pagamento. Dílson diz que a empresa aceita parcelamento, numa boa. Mas, no bom estilo mão de ferro, vai logo avisando: “Aquele consumidor que já negociou com a empresa e não honrou seu compromisso, com esse é tolerância zero!”.

  •  

Deixe uma Resposta