• Postado por Tiago

INTERNA-ABRE-PAG-23---s---marcilio-dias---presidente-abelardo-lunardelli---foto-felipe-vt-(4)

Presidente marcilista tá cheio de planos pro clube

Os resultados dentro de campo não serão os únicos problemas que o Marcílio Dias vai ter em 2010. Mal das pernas no Catarinão e na série C do Brasileiro deste ano, com pouco público em todos os jogos em casa, o clube viu vários jogadores cobrando salários atrasados. Teve até boleiro com a energia de casa cortada, deixando ele, no caso o atacante Lourival, mulher e filhos no maior aperto.

É por essas e outras que o clube tá com cerca de seis milhões de reales em dívidas atualmente, fato que vai incomodar e muito o presidente eleito, Abelardo Lunardelli. ?Precisamos mostrar que somos capazes de gerar uma contrapartida pra estancar a dívida. Nossa primeira meta é não aumentar ainda mais o déficit, pra depois achar uma maneira de pagarmos este valor?, diz o dentista.

A maior parte da dívida atual do Marinheiro vem do INSS, que cobra dois milhões de mangos. Outra grande soma é de dívidas trabalhistas, com 1,7 milhão. O resto do endividamento, de pouco mais de dois milhões, é com jogadores e fornecedores.

Se for esperta, a diretoria pode arrecadar uma baita grana em pequenos detalhes que passam batido no Rubro-anil, como ações de marketing, exploração da loja do clube, aluguéis e promoções pra atrair a torcida.

Com a feira em dia

Enquanto não começa a pagar as dívidas, Abelardo vai montando a sua diretoria. Alguns diretores já tão praticamente certos: Wanderley Godoy Jr. (departamento jurídico), Decarlos Miranda Junior (financeiro), Wagner Lúcio de Souza (marketing) e Eliésio Pereira, o Caloca (futebol). ?Quanto antes nomeados, antes começam a trabalhar?, diz o presidente, que deve anunciar de 10 a 12 cargos em breve.

As novidades na diretoria ficam por conta de um novo nome pro financeiro e outro pra planejamento, a divisão do marketing em duas áreas, de criação e venda, e algo na área social. Uma comissão pra cuidar da arena multiuso também será criada. ?Agora é acomodar as melancias na carroça?, finaliza Abelardo.

  •  

Deixe uma Resposta