• Postado por Tiago

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Pesca de Santa Catarina (Sitrapesca), Manoel Xavier de Maria, descascou o verbo pra cima dos dois sabichões da Univali que deram sua opinião sobre a causa do naufrágio do barco pesqueiro Alalunga V, que rolou no dia três de julho no rio Itajaí-açu, na região do bairro Cordeiros, em Itajaí.

Manequinha diz que só um inquérito da capitania dos portos poderá apontar os fatores que fizeram o atuneiro emborcar. “Notamos que pessoas sempre tentam confundir a opinião pública sem um mínimo de escrúpulo”, lascou Manequinha, completando: “É cedo para apontar culpados e somente a capitania possui direito de apontar responsáveis e incriminar alguém”.

Só opiniões

As versões do professor e engenheiro Rubens Birch Gonçalves e do coordenador do curso de tecnologia em construção naval, Roberto Barddal, foram publicadas na edição do dia 14 de julho no DIARINHO.

“Ficou claro [na reportagem] que foram apenas hipóteses. Também aguardamos o laudo do inquérito para saber das causas no naufrágio”, destacou Roberto.

Entenda o caso

O barco de pesca Alalunga V naufragou com quatro tripulantes: Laureano Paulo Schuofer, 41 anos, Geisel Alcemir Peixoto, 26, Marcos Gonçalves Francisco, 53 e Manoel Francisco Pereira, 47. Dois deles chegaram a ficar trancados no porão da embarcação e foram resgatados pelos bombeiros, coma ajuda de funcionários de uma empresa especializada em mergulho.

Desde então, duas tentativas frustradas já foram feitas para tentar tirar o atuneiro da água. Um inquérito foi aberto pela capitania dos portos para investigar as causas do naufrágio, mas depende do resgate da embarcação para ser concluído.

Ao DIARINHO, o professor e engenheiro Rubens Birch Gonçalves disse que uma das possibilidades seria a de o barco estar leve demais e, por isso, ter perdido seu centro de gravidade e emborcado ao receber uma rajada de vento. Roberto Barddal, coordenador do curso da Univali, apontou a possibilidade de falha ou negligência do responsável pela navegação da embarcação, por uma suposta má distribuição do peso interno. Os dois fizeram questão de dizer que estavam apenas levantando hipóteses.

  •  

Deixe uma Resposta