• Postado por Tiago

INTERNA-----_abre_consumidores_ABr-José-Cruz

Povão até vai querer comprar, mas vai faltar dinheiro pro consumo

A velhaquice vai aumentar no comércio de Itajaí neste segundo semestre. A previsão pessimista é do comerciante Reinaldo Lourenço Inácio, diretor do serviço de proteção ao crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itajaí. A baixa na movimentação portuária, argumenta o chefão do SPC, seria um dos principais motivos do crescimento da inadimplência a partir deste mês.

Nos primeiros seis meses de 2009, houve uma queda nas consultas do SPC de 2,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Maio foi o mês de maior procura. ?Mas isso é normal, pois maio, por causa do Dia das Mães, é o segundo melhor mês do ano para o comércio?, explica Reinaldo.

Entre janeiro e junho deste ano, o serviço de proteção ao crédito registrou um aumento de 15% de inadimplência no comércio peixeiro. Por outro lado, informa o diretor do SPC, 15% das pessoas que deviam antes da virada do ano acertaram suas dívidas. ?No fim, ficou elas por elas, mas agora a inadimplência vai aumentar?, afirma.

Razões para que a velhaquice cresça no comércio peixeiro não faltam para o chefão do SPC: ?O porto parou e o dinheiro do FGTS acabou, e tem ainda essa crise internacional que dizem que tem por aí?, completa.

Menos cheques sem fundo

No restante do pais, a velhaquice segue outro caminho. Dados da Serasa divulgados ontem dão conta de que o número de cheques compensados caiu 19,8% em junho deste ano em relação a maio.

De cada mil cheques compensados, 20,2 bateram na boca do caixa e voltaram por falta de fundos. Ao todo, foram 105,96 milhões de cheques compensados e 2,14 milhões de borrachudos.

Pros sabichões do Serasa, a diminuição dos borrachudos é reflexo direto do fim da crise econômica. É que os bancos, menos cagões, passaram a baixar os juros e aumentar os prazos para financiamentos.

  •  

Deixe uma Resposta