• Postado por Tiago

O vendedor Anderson Pereira, 29 anos, conta que na quarta-feira sua filhotinha, A. P, de apenas três anos, foi suspensa por dois dias da creche do bairro Jardim Iate Clube, em Balneário Camboriú. O motivo alegado pela coordenação da creche foi o de que a criança estava com piolhos e lêndeas. “Agora suspendem essa criança só por causa disso?”, soltou. Anderson e a esposa trampam fora e não tinham como ficar dois dias com a filhota em casa.

Pro leitor, tá rolando alguma sacanagem na creche. “Ela estava com lêndeas mortas. Eu passei o remédio e tratei”, garante, questionando a decisão de afastar a criança da escolinha. Mesmo contra a recomendação, na manhã de ontem ele levou a menina na creche. “Meu medo agora é a minha criança passar o dia inteiro rejeitada”, desabafou.

Rosangela Schmidt, coordenadora do núcleo infantil, alega que apenas seguiu o que, segundo ela, está previsto no regimento escolar. Conta que a filha de Anderson e outra menina estavam com piolho e recomendaram aos pais não levá-las por dois dias, até que o remédio contra o bichinho fizesse efeito. “Um piolho infesta a sala inteira”, justifica.

A coordenadora garante que na creche não há discriminação contra qualquer aluno, mesmo os piolhentos. Também afirmou que recebeu a garotinha de braços abertos, mesmo que o pai não tenha atendido ao pedido de deixá-la em casa. “Estamos tomando cuidado pra evitar que ela passe pras outras crianças e estamos cuidado dela”, afirmou.

Quem confirma a história é a secretária de Educação, Christina Barichello. Diz que no regimento escolar está previsto que nenhuma criança que possa passar doenças ou moléstias pros outros alunos deve ir à escola ou creche. “Se chegar uma criança com piolho, sarna, virose e diarréia, tudo isso vai passando de um pro outro”, argumenta.

Como acabar com a praga

O piolho se mata com xampu e loção especial. Também é muito utilizado o pente fininho, que retira os insetos adultos da cabeça. As lêndeas, que são os ovos do piolho, devem ser catadas com o dedão mesmo.

Os produtos pra matar o piolho podem ser encontrados em farmácias e mercados, mas antes de se encher de remédio pelaí é bom procurar o postinho de saúde e bater um papo com um enfermeiro ou médico.

  •  

Deixe uma Resposta