• Postado por Tiago

Quem tem culpa no cartório faz de tudo pra fugir da polícia. Um chinelão, que tentava siscapar dos homi, bateu e quebrou dois vidros de blindex da área interna do hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú. O caso rolou na madrugada de ontem, depois de ele ser preso dirigindo bebum.

A prisão de Maicon de Souza rolou às 21h de terça-feira, na rua Bento Cunha, no bairro da Barra. Ele tava na boleia do Corcel 2, placa LWS 1555 (Reio do Sul), que tava fazendo zigue-zague pela rua. Os meganhas deram o atraque, trocaram uma ideia com o motora e sentiram um cheirão de álcool. Desconfiados que ele tava bebum, tentaram levá-lo pra delegacia, onde fariam o teste do bafômetro.

Maicon melou a cueca e tratou de sivirar em pernas. Correu pela rua até que tropeçou e deu com a cabeça no chão. O corte foi tão profundo que sangrou demais e ele precisou ser levado pro hospital, pelos policiais. O cara deu entrada no pronto-socorro, recebeu o curativo na cabeça e não sossegou. Mesmo com a cachola estourada, tentou simandar dinovo. Deu um olé nos policiais e siscapuliu em direção à rua.

Olha o vidro!

Os fardados não se deram por vencidos e saíram atrás do traste. Com a correria, Maicon perdeu a noção e achou que poderia atravessar portas. Deu com as fuças em duas portas de blindex, que é uma espécie de vidro reforçado.

A primeira se espatifou todinha e deixou o fugitivo todo lanhado. Continuou correndo e acertou a outra porta. Nestes casos, não tem cabeça dura que resista: Maicon caiu no chão. Ele tava mesmo azarado e, de repente, o blindex soltou da estrutura metálica e caiu em seu pé.

O tanso teve um baita corte no pé, ficou com o corpo todo machucado e teve que voltar pra ser medicado – desta vez, calminho, calminho. Depois de receber os curativos, foi levado pra delegacia, onde assinou um termo circunstanciado e vai responder pelo rolo em liberdade.

  •  

Deixe uma Resposta