• Postado por Tiago

GERAL-2-ABRE---g---christina-barichello

Pink: ?Fizemos terapia de grupo?

A vereadora Christina Barichello (PPS) resolveu retomar o lugar de líder da turminha do prefeito Edson Periquito (PMDB) na casa do povo. Na semana passada, depois de ter se estranhado com o secretário de Articulação Governamental, Marcos Weisshaimer, a Pink fez beicinho e largou mão do posto. Agora, depois de ter lavado a roupa suja com o abobrão, a promessa é que daqui pra frente os dois vão trampar de mãozinhas dadas.

?Fizemos terapia de grupo?, diz a vereadora, que teve um demorado plá com o secretário e os outros vereadores que são da bancada governista. ?Colocamos os desentendimentos que aconteceram. Fiquei muito magoada, mas agora vamos caminhar juntos?, garante a Pink.

O perrengue rolou porque Weisshaimer, que tinha acabado de trocar a secretaria de Administração pela Articulação, resolveu atropelar a vereadora nas negociações com a turminha da oposição sobre a votação do projeto da guarda municipal. Enquanto Christina fazia das tripas coração pra botar a proposta na pauta, o abobrão telefonou pros edis do contra e sugeriu que alguém pedisse vistas, pra empurrar a decisão com a barriga.

O motivo da intromissão é porque a câmara tava colocando o carro na frente dos bois e votaria a ideia antes da audiência pública sobre a guarda, que tava pra rolar no dia seguinte. O vereador José Hannibal (PP) foi quem pediu vistas ao projeto. Christina, injuriada, tentou argumentar com o coleguinha da oposição, mas ficou sabendo que a história toda tinha sido arquitetada por Weisshaimer.

A vereadora ficou tão braba que resolveu largar o boné. O anúncio de que tava abandonando o posto de mandachuva foi feito na tribuna da casa do povo. ?Não me façam de palhaça. Porque tola eu não sou?, soltou, antes de sair do plenário.

Arranca-rabo de partido

Christina acredita que o rolo todo tenha sido motivado pelo fato de Weisshaimer e o secretário de Planejamento, Claudir Maciel (PPS), não se bicarem. Como a Pink e Claudir são unha e carne, as farpas teriam se voltado contra ela. ?Nada que não possa ser resolvido se os dois sentarem e fizerem o mesmo que a gente fez?, analisa a vereadora.

Ela acha que agora as coisas vão voltar a andar nos trilhos entre o pessoal que defende o governo do homem-pássaro na câmara. ?Num governo todo mundo tem que falar o mesmo idioma. Somos minoria, temos que estar juntos?, lascou.

O secretário de Articulação, por sua vez, garante que não tem nenhum problema com Claudir. ?Já fomos de correntes opostas, mas isso era em outra situação. Pode ser que não tenhamos uma amizade muito grande, mas isso já foi superado?, garantiu. Ele também afirmou que tá tudo certo com Christina. ?Nós tivemos entendimentos diferentes com relação à votação do projeto da guarda. Mas já superamos essa divergência?, afirmou.

  •  

Deixe uma Resposta