• Postado por Tiago

Christina: ?Por mais escolas que o prefeito faça, nunca vai conseguir atender a demanda?

Mal assumiu o cargo na secretaria de Educação de Balneário Camboriú, a ex-vereadora Christina Barichello (PPS), a Pink, já tá cheia de ideias. Pensa, pro ano que vem, em enxotar os alunos de Camboriú que ocupam as vagas dos estudantes na rede municipal de Balneário Camboriú.

Pelas contas da galera da secretaria de Educação, cerca de 500 garotos e garotas esperam vaga na rede de ensino do Balneário. Sem opção, esses pequenos pagam colégio particular ou estão em casa sem fazer nada. Preocupada que falte espaço pra gurizada da Maravilha do Atlântico no ano que vem, Pink quer propor que cada cidade fique com os seus pequenos. ?Existe a lei de zoneamento e cada criança tem que ser matriculada o mais perto da sua casa?, relembra.

A ideia surgiu depois que a abobrona descobriu que tem pimpolho da cidade da pedra ocupando espaço demais na Maravilha do Atlântico. A diretora ainda faz um levantamento do número real de estudantes que são da city vizinha, mas usa como exemplo o núcleo infantil Novo Tempo, que fica no bairro dos Estados. Numa avaliação rápida, descobriu que 70% das 260 vagas ofertadas por lá são utilizados por crianças de Cambu.

Cristina estima que cada aluno matriculado em Balneário custe aos cofres públicos cerca de 1,5 mil reales por ano. A abobrona ainda não tem números oficiais sobre a quantidade de estrangeiros na rede municipal, mas calcula algo em torno de dois mil pequerruchos, o que daria um gasto de aproximadamente três milhões de reais por ano. ?Ainda estou fazendo levantamento das escolas, mas são umas duas mil crianças?, suspeita.

Pra Christina, as vagas de Balneário são utilizadas até pela molecada de Itapema. A diretora soube que o ônibus da secretaria de Educação da Maravilha do Atlântico chega a buscar alunos em Itapema e trazê-los pra estudar no centro Integrado de Educação Pública (CIEP).

A proposta do racha ainda está só no blablablá. A ex-vereadora aguarda o fim da rematrícula que rola nos meses de novembro e dezembro pra pegar um novo cadastro dos alunos e bolar uma solução pro problema. Ontem ela conversou com representantes do Ministério Público, do Juizado da Infância e do conselho tutelar de Balneário pra apresentar a proposta. ?Conversei com o promotor e a juíza da vara da Infância e eles me confirmaram que a prioridade é pras crianças de Balneário Camboriú?, disse a loira.

Christina ainda não procurou as otoridades de Camboriú pra debater o assunto. ?A educação é um direito de todos, mas, desse jeito, por mais escolas que o prefeito faça, nunca vai conseguir atender a demanda?, mandou.

  •  

Deixe uma Resposta