• Postado por Tiago

Principais problemas rolaram na Sete de Setembro

Bastou meia horinha de chuva pra que Itajaí e Balneário Camboriú ficassem embaixo d?água no fim da tarde de ontem. Em terras peixeiras, a avenida Sete de Setembro, no centro, registrou vários pontos de alagamento. Na Maravilha do Atlântico, boa parte do centro ficou cheia d?água. Uma casa teve que ser interditada em Cambu.

No terreno do recém-demolido Caseca Shopping, a chuvarada derrubou um poste e colocou uma placa de publicidade no chão. Guardinhas da Codetran tiveram que aparecer no local pra dar um jeito no trânsito, que ficou virado num alho. Ali pertinho, ao lado do supermercado Xande, a avenida mais parecia uma piscina. Perto do supermercado Comper e na frente do ponto de ônibus do banco Itaú, a situação não foi diferente.

Os alagamentos também apareceram na frente do porto peixeiro e até no principal hospital da cidade. Quem quis sair do Marieta sem molhar os pés teve que se pendurar na grade e imitar o Homem Aranha.

O secretário de Obras peixeiro, Tarcízio Zanelato, disse que os perrengues na Sete de Setembro acontecem porque a obra da galeria pluvial, pertinho do falecido terminal de ônibus, ainda não está pronta. ?Na hora em que a galeria tiver pronta não vai mais acontecer isso?, prometeu.

Zanelato disse ainda que o povão no bairro Carvalho também sofreu com a chuvarada e confessou que, naquela região, a prefeitura vai ter que inventar uma obra que dê jeito nos alagamentos. ?Lá teremos que tomar outras providências. Colocaremos uma nova tubulação na Contorno Sul, ligando os rios Canhanduba e o Itajaí-mirim?, explicou.

Apesar de tantos alagamentos, a defesa civil peixiera não teve trabalho extra ontem. Enquanto o céu desabava sobre a cidade, o órgão recebeu apenas dois telefonemas do povão. ?Tivemos duas solicitações: uma no Rio do Meio e outra no Limoeiro, mas nenhuma era situação de risco?, disse o major Sérgio Murilo de Melo, coordenador da defesa civil de Itajaí.

Poste foi parar no chão

  •  

Deixe uma Resposta