• Postado por Tiago

Foi com o cu na mão que o povão que mora em áreas de risco passou o fim de semana chuvoso. Na cidade peixeira, o maior entrevero rolou no bairro Fazenda, nos morros do Padre Jacó e Bem-te-vi, onde o topo de morro desmoronou sobre uma casa que tava condenada e estourou um muro de contenção. Nas regiões ribeirinhas, às margens do rio Itajaí-Mirim, a galera viu o rio encher, mas não chegou a transbordar.

O rio Itajaí-Açu, que chegou a subir mais de cinco metros em Blumenau no sábado, baixou para 80 cm hoje, e nem a maré alta das 15h de domingo assustou. Apesar de ter chovido muito em Brusque, o Itajaí-Mirim também não chegou a sair de suas margens. “Estamos monitorando as comunidades ribeirinhas desde sexta-feira e não teve a necessidade de transferir as famílias, pois o rio, apesar de cheio, não saiu do leito”, relatou o comandante da defesa civil, Sérgio Murilo de Melo. Ele estima em mais de 10 mil pessoas vivendo nessas condições em Itajaí.

  •  

Deixe uma Resposta