• Postado por Tiago

INTERNA-BAIXO-PAG-22---s---bruninho-cimed2---foto-cristiano-andujar-cbv

Bruninho terá que se virar pra levantar com a nova regra

A Cimed, tricampeã brasileira e atual campeã sul-americana de vôlei, vai tentar entrar pra história. A equipe manezinha quer acabar com a hegemonia italiana no Mundial de Clubes e voltar com o título inédito pro Brasil. Há quatro dias do início da maior competição de clubes do planeta, que volta a rolar após 17 anos, a Cimed vem treinando forte, especialmente pra se adaptar à nova regra do vôlei, que será testada na competição.

A golden fórmula obriga que o primeiro ataque de cada equipe, após o saque do adversário, seja atrás da linha dos três metros. ?Nossa equipe tem que tratar essa nova regra como neutralidade, temos que quebrar a automatização de atacar a primeira bola na rede. Com isso, estamos ajustando o ataque. Mas vamos nos adaptar rápido?, destacou o técnico Marcos Pacheco.

A Cimed será a única representante do continente sul-americano e tem em sua equipe cinco jogadores da atual seleção brasileira. A equipe catarinense viaja amanhã, às 13h45, em busca desta importante taça. A chegada em Doha, no Qatar, está prevista pra segunda-feira, às 2h30. Durante a viagem, os gigantes manezinhos param em São Paulo, onde farão academia e terão uma palestra sobre costumes árabes, pra não fazer cagada no mundo árabe.

A competição começa na terça e a Cimed está no grupo B. O time de Floripa estreia contra o Payakan, do Irã, às 15h (de Brasília). O adversário da segunda rodada será o time da casa, o Al Arabi. Fechando a fase de grupos, a Cimed pega o Skra Belchatow, da Polônia, na partida que deve decidir o primeiro lugar da chave.

O grupo A é formado por Trentino, da Itália; Zenit Kazan, da Rússia; Zamalek, do Egito; e Corozal, de Porto Rico. As semifinais começam no outro sábado e as finais no domingo. Nos quatro mundiais já disputados, só times da Itália venceram.

  •  

Deixe uma Resposta