• Postado por Tiago

Os milicos dengodengos apreenderam cinco mil pedras do capeta de março a primeira semana de novembro. A maioria do estoque de bagulho tava em poder dos traficas que apavoram no bairro São Paulo, um dos mais perigosos da região.

No período, foram realizadas 82 apreensões, sendo 73 de crack. O tenente Rafael Vicente, encarregado de contabilizar o volume de porcaria apreendido na cidade, explica que 30 apreensões foram no bairro São Paulo. O endereço do tráfico na cidade passa também pelo bairro São Pedro, próximo ao molhe do rio Itajaí-açu, e na região do aeroporto.

A maior apreensão que rolou este ano foi uma pedra de crack de 200 gramas, que poderia render quase mil pedritas do demo. O último atraque aconteceu na semana passada, quando a operação Farol foi deflagrada em Navega, com a presença de 20 policiais do Bope de Floripa. Na operação foram apreendidas 20 pedras.

O tenente Vicente explica que, na maioria dos casos, os traficas não são guentados com muitas pedras de crack. Eles costumam esconder a droga, principalmente enterrando no terreno de casa ou colocando nas partes íntimas de uma muié. Phode? Com pouca quantidade, os traficas alegam que são viciados e não vão em cana.

  •  

Deixe uma Resposta