• Postado por Tiago

“O tema do aumento da criminalidade e do uso das drogas em Navegantes – e regiões litorâneas -, abordado na Câmara Municipal pelo vereador Fredolino Alfredo Bento (PMDB), com a reiteração de postos policiais nos bairros do município navegantino, bem como de atitude eficaz para reduzir a violência citadina, fez com que nossa reportagem viesse a conversar com pais e mães locais e constatasse que a situação focada é realmente crescente e assustadora.

Segundo alguns dos entrevistados, em cada 10 famílias, entre 3 e 4 enfrentam tais problemas emanados das drogas. Haja vista que seus filhos passaram a consumir crack e o “cabral” (maconha misturada com crack), e não têm ânimo para mais nada. Alegando ao jornal que esta droga química criou um verdadeiro inferno nos seus lares e que muitos destes jovens já perderam até mesmo as características de seus sonhos e valores, mostrando-se dedicados e, eis que, de repente, atacam qualquer um do nada. “Temos medo de nossos próprios filhos”, revelaram-nos, atormentados!

Com esta situação de agressão e desespero perdurante, alguns pais afirmaram que já não entregam seus filhos à delegacia de Polícia, porque não existe encaminhamento destes dependentes químicos – e de outras drogas – para instituições de recuperação e na maioria dos casos, apenas há a carceragem comum, que piora ainda mais a situação.

O que fazer?

Me formei, recentemente (em 25 de março corrente), como um conselheiro municipal em prevenção ao uso indevido de drogas, uma capacitação fruto do convênio com a Universidade Federal do Estado de Santa Catarina (UFSC), Secretaria Nacional de Segurança Pública e Ministério da Justiça, que detém a Secretaria Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas anexada ao Gabinete de Segurança Institucional do Governo Federal.

Agora, capacitado e já habilitado, estou à disposição do município, no sentido de realizar um trabalho buscando conter o avanço das drogas e com a recuperação dos jovens dependentes.

Segundo ele, este programa deverá trazer a paz às famílias e pode culminar em um Centro de Recuperação adequado aos usuários comuns e também o encaminhamento dos presos dependentes a uma instituição de redução de males afins. Qualquer município brasileiro pode recorrer, pela Internet, à SENAD/SENASP, solicitando um conselheiro municipal certificado na prevenção e no avanço ao uso indevido das drogas nas escolas e famílias. Objetivando, inclusive, encaminhar os jovens dependentes químicos para a recuperação e a ressocialização conveniente, com o intuito de resgatá-los e devolver a paz e alegria ao convivio familiar e social.

Já em relação ao usuário adulto, sua autoestima deve ser trabalhada metodologicamente, juntamente com seus familiares e conviventes. Sendo que todos estes afins devem ser tratados convenientemente – enquanto casos de política pública de saúde – e não e tão somente como casos de polícia e/ou de cadeia nestes todos.

Otimista e entusiasmado com tais e relevantes propósitos, sugiro ainda a municipalidade interessada que promova a criação do conselho municipal antidrogas de Navegantes (COMANDRONAVE). Isso poderá ser feito mediante uma ampliada discussão, envolvendo os diversificados segmentos da sociedade e comunidade navegantina em sua formulação pública e sob legislação e aprovação pela Câmara de Vereadores para posterior sanção do Poder Executivo Municipal.”

Ass: Clebion Miranda

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta