• Postado por Tiago

DIARINHO – 31 ANOS

Neste raiar de 2010, deixando de lado os infortúnios naturais, muito temos a comemorar pelas conquistas e venturas, sobretudo pelos planos que deram certos. De modo especial, lembramos de Dalmo Vieira quando idealizou a criação de um jornal diário em Itajaí. Seria o porta-voz da região, usando o linguajar típico do povo para gritar suas razões. Foi sem dúvida um grande desafio, enfrentando censuras e respondendo a rigorosos processos… Uma data tão marcante aquele dia 12 de janeiro de 1979 que foi destaque no livro de Jali Marinho “Datas Históricas de Santa Catarina 1500-2000” (pag. 34), editado pela Ufsc: Circula em Itajaí, o primeiro número do Jornal “Diário do Litoral”, dirigido por Dalmo Vieira.

Presidia o Brasil o Gal. Ernesto Geisel. Governava Santa Catarina o Dr. Antônio Carlos Konder Reis. Era Prefeito de Itajaí o Eng° Amílcar Gazaniga. Uma época de certas dificuldades, porém de muitas expectativas de melhora. Mas ao entrar a década de 80 o sistema econômico do país passou a sofrer alterações com a inflação que atingiu patamares insustentáveis.

Dalmo Vieira, por sua convicção, venceu todas as barreiras concretizando seu projeto, elevando o DIARINHO ao nível dos mais apreciados jornais do país. Formou uma equipe de peso e atingiu todas as camadas da sociedade com a qualidade exigida de um grande jornal. Com seu modo original de ver os fatos, vencia as críticas e ficava feliz. Dizia: quem critica, conhece; e se conhece é porque lê. Suas opiniões normalmente geravam controvérsias. Ele sempre achava um ponto a ponderar sobre qualquer fato ocorrido ou abordado. Imagine como ele interpretaria esse encontro de Copenhague sobre o aquecimento global. Cada país dando sua opinião e procurando fórmulas para diminuir os gases poluentes na atmosfera. Mesmo assim, sem deixar de comemorar o réveillon com shows pirotécnicos onde são queimadas milhares de toneladas de fogos de artifício…

A atual direção, liderada pela neta Samara, mantém o estilo do jornal, embora bastante inovador, acompanhando a tecnologia do momento. Mas no editorial ainda prevalece opiniões do fundador com o título “Vlave a pena ver de novo!”.

Dalmo Vieira foi um pioneiro na forma de escrever para o gosto popular, publicando termos até aí desconhecidos na imprensa. Filho de Galdino Vieira – o popular Capitão Galdino -, também um dos pioneiros no serviço de taxi em Itajaí. Saudosista, extrovertido, Dalmo era devoto de N. Senhora Aparecida, nome que deu a seu barco de passeio que tinha como ancoradouro fixo a enseada de Itapocorói. Sua casa no recanto do Cascalho, voltada para o mais lindo pôr-do-sol, era uma referência em Armação.

Aí está, pois, o Diário do Litoral, a completar 31 anos de sucesso, avançando fronteiras, integrado ao sistema on-line, moderno e cada vez mais popular.

  •  

Deixe uma Resposta