• 20 jun 2009
  • Postado por Tiago

“[O PMDB] tentando ajustar a composição da CPI da Petrobras”

Presidente da Câmara, Michel Temer, que nega que seu partido tente barrar a CPI

Senadores ‘éticos’ têm rabos de palha

Os escândalos no Senado fizeram ressurgir uma certa “bancada ética” ou “patriótica” de senadores como o radical de esquerda José Nery (PSOL-PA), que viajou de Belém a Brasília em um jatinho de um empresário para votar em Tião Viana (PT-AC), que disputava com José Sarney a presidência da Casa. O “ético” Nery tentou esconder o nome do dono do avião, mas era o ex-governador tucano do Pará Simão Jatene.

Líder celular

Tião Viana, que se pretende líder da bancada “ética”, é aquele que deu à filha um celular do Senado para ela usar durante viagem internacional.

Ética a jato

O coronel tucano Tasso Jereissati (CE), da “bancada ética”, foi acusado de abastecer seu jatinho com crédito de passagem aérea do Senado.

Olhos vivos

Ex-presidentes como Jader Barbalho (PMDB-PA) não desgrudam do noticiário contra o Senado. Ainda têm por lá vários cadáveres insepultos.

Barbas de molho

Ao contrário de Lula, que duvidou de fraude na eleição, o amigo e ditador aposentado Fidel Castro guarda silêncio sepulcral sobre o caos no Irã.

Nomeação de mulher de senador causa polêmica

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) atribui a “tentativa de intimidação” o vazamento da informação de que sua mulher, Gladys, foi nomeada para um cargo na liderança do PDT do Senado. O problema é que ninguém acha o ato de devolução dela à Câmara dos Deputados, onde trabalha há 26 anos, por isso insinua-se, para revolta do senador, que foi mais um dos “atos secretos” do ex-diretor-geral Agaciel Maia.

Missão sem fim

Mais 500 militares brasileiros vão ao Haiti para a Missão de Estabilização da ONU. Ficarão lá, a partir de terça (23), por seis meses, no mínimo.

Luiz 51 fashion week

“Tremendo Cazaquistão”, Lula deve ter pensado do pesado agasalho típico que envergou, em mais uma visita de seu incansável périplo.

Lavanderia

Militares já não lavam e passam a própria farda. Pelo menos no Comando do Exército, a tarefa foi terceirizada ao custo de R$ 86,9 mil.

Aviso prévio

O ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) entregou um documento do PMDB ao governador baiano Jaques Wagner (PT) e advertiu, olho no olho: “Posso até não ser, mas me tenha como candidato a governador. E faça dos cargos do partido o que quiser”.

A batalha da ministra

O assunto foi tratado a sete chaves, mas uma reação alérgica provocou a internação da ministra Dilma Rousseff, mês passado. Só 1% dos pacientes têm alergia ao remédio que ela toma contra o câncer.

Fiat lux

Técnico do setor elétrico, o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) abriu mão da vaga na CPI da conta de luz. Indicado pelo líder do partido Ronaldo Caiado, alegou que a comissão, comandada por Eduardo da Fonte (PP-PE), é “embrião de mais um escândalo”.

Nosso pobre bolso

A primeira-dama do Tocantins acha pouco os rolos do maridão Marcelo Miranda, o governador: pôs na conta do contribuinte dois perfumes Armani, R$ 353 cada, e três vestidos para presente a R$ 538 cada.

Viajando Henrique

O ex-presidente FHC visitou ontem, no Rio, o vice-presidente da Caixa, Moreira Franco, para se desculpar por sua ausência no casamento da filha dele, no próximo dia 26. FHC vai a Angola fazer conferência.

Bandeira branca

Após reclamar da xenofobia europeia em Genebra, há dias, o presidente Lula se prepara para dar nova demonstração da generosidade brasileira: vai sancionar a lei que regulariza a situação de 40 mil imigrantes no País.

Tudo como antes

O governo já resolveu que pelo menos este ano não mexe no índice que determina o rendimento da poupança. Não deve sair do papel nem a redução do IR sobre os ganhos obtidos em fundos de investimentos.

Mico internacional

Não foi a CPI, mas por suas relações promíscuas com o governo, que a Petrobras foi rebaixada no ranking da Agência Moody’s, que norteia a captação de recursos lá fora. Considerou que o “risco político” da estatal aumentou com a dependência contraída nos empréstimos no BNDES.

Cão sem dono

O presidente do Senado anunciou um caminhão de “mudanças” na Casa. Resta esperar para ver se algum cachorro cai dele.

PODER SEM PUDOR

Arma compulsória

Ao chegar em Manhuaçu (MG) para iniciar a carreira de promotor, Segadas Vianna (que muitos anos depois seria ministro do Trabalho de Getúlio) foi recebido pelo prefeito com uma pergunta inesperada:

– O senhor tem arma?

– Não.

– Então vou lhe dar duas, doutor. Aqui, autoridade que não anda com duas armas na cintura não é respeitada, morre logo…

  •  

Deixe uma Resposta