• 30 jun 2009
  • Postado por Tiago

“Quero investigação dura e transparente”

Senador Arthur Virgílio, sobre os senadores que ocuparam a primeira secretaria da Casa

Lobby sueco promove passeio de senadores

Os senadores tucanos Eduardo Azeredo (MG), Flexa Ribeiro (PA) e Sérgio Guerra (PE) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) flanam em Estocolmo, segundo eles “a convite do governo sueco”, para visitar a Saab, fabricante de aviões-caça Gripen. A viagem surpreendeu até mesmos os diplomatas brasileiros na Suécia. As assessorias de Azeredo e Ribeiro confirmam que as despesas foram pagas pela Suécia.

Sem desculpa

Os tucanos Eduardo Azeredo e Flexa Ribeiro integram a Comissão de Relações Exteriores. Já Sérgio Guerra e Jarbas Vasconcelos…

Balança em alta

As projeções para a receita com exportações, este ano, subiram US$ 10 bilhões, pela melhora nos preços da soja, da carne e do suco de laranja.

Pergunta com sotaque

E agora, com a saída do ministro-qualquer-coisa Mangabeira Unger, quem vai falar português corretamente no Planalto?

Marmelada cara

O novo corte de impostos do governo garantiu ontem o preço baixo do pão nosso de todo dia. Já o do circo subiu horrores…

Brasileiros salvam aviação da África

A falência da Varig fez a Linhas Aéreas de Angola decolar: a empresa sairá em breve da “lista negra” daquelas impedidas de voar à Europa, graças aos pilotos e checadores de voos desempregados da ex-maior empresa aérea do Brasil. O trabalho durou dois meses e, a partir de julho, a Taag começará a voar para Rio e São Paulo com modernos Boeings 777, todos eles comandados por sotaque brasileiro.

‘Expertise’ exportada

Funcionários do antigo Departamento de Aviação Civil também deverão integrar o Instituto de Aviação Civil, a Anac de Angola.

Seus problemas acabaram

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziela Baggio, “decolou” uma anistia política do Ministério da Justiça.

Perguntar não endivida

O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), que pediu ajuda para pagar o hotel em Paris, já ouviu falar em empréstimo no cartão de crédito?

Janela da traição

Entra na pauta de votação da Câmara, amanhã, o projeto que autoriza a troca de partido até 30 dias antes da eleição, fazendo de setembro a janela da infidelidade. São muitos os políticos doidos para pular a cerca.

O não de Covas

O grupo do PT que empina a candidatura do deputado Ciro Gomes ao governo de São Paulo, com incentivo de Lula, tentou o apoio da família do ex-governador Mário Covas à empreitada. Recebeu um sonoro “não”.

Festa brasileira

O brasileiro Erick Rosa, diretor de criação da agência Leo Burnett em Lisboa, virou um Michael Phelps da propaganda: ganhou o Clio de Ouro e seis Leões (dois de ouro, quatro de prata) no Festival de Cannes.

Ataque de raiva mortal

O ministério da Agricultura ainda não se manifestou sobre um surto de raiva animal, transmitida pelo morcego hematófogo, que matou vinte animais e ameaça virar epidemia em Xerém, Baixada Fluminense.

Encrencada

Condenada a pagar multa de mais de R$ 1 milhão por sonegar impostos, a ex-senadora Heloisa Helena enfrenta um novo processo, desta vez na Câmara Municipal de Maceió, após insultar uma colega vereadora.

Um craque triste

Um amigo ligou para o eterno craque Gerson, no intervalo da final da Copa das Confederações. Ele dormia desde o término do almoço. Acordou, foi gentil com o amigo, mas desinteressado no jogo, voltou a dormir. O “canhotinha de ouro” anda triste com o futebol brasileiro.

Net de graça

Os deputados, que já moram, comem e viajam de graça, terão tevê a cabo também. A Câmara pagará R$ 131 mil ao mês à Net pelos 620 pontos de tevê por assinatura para as residências de suas excelências.

Chances reduzidas

É improvável que a Câmara aprove o projeto de Michel Temer (PMDB-SP) transformando em majoritários os votos para deputados e vereadores. Seriam eleitos os mais votados, independente de partido.

PODER SEM PUDOR

Jânio, o ET

Certa vez, o presidente Jânio Quadros foi convidado por um inventor, José Le Senechal, a integrar a tripulação do primeiro disco voador brasileiro. Jânio enviou-lhe um bilhetinho, agradecendo e declinando do convite, mas reconheceu, irônico:

– A viagem daria prazer não só a mim, como a muitos políticos…

  •  

Deixe uma Resposta