• 10 jul 2009
  • Postado por Tiago

“São seis meses de férias!”

Ruy Pauletti (PSDB-RS), ao criticar a pena do Conselho de Ética ao deputado do castelo

TCU anula contrato do Ministério do Esporte

O Tribunal de Contas da União realizou sessão reservada para discutir a representação que apura irregularidades nos contratos de comunicação e marketing do Ministério do Esporte. Empresas que participaram da disputa acusam que a vencedora, IW Consultoria Política e Comunicação, de ser beneficiada pela licitação. O processo, que tem 22 volumes, resultou no cancelamento do contrato de mais de R$ 1 milhão.

Aparelhou?

IW são as iniciais da dona da empresa, Íris Walquíria, que tem ligações com o PCdoB, partido ao qual é filiado o ministro Orlando Silva.

Para inglês ver

“Bíblia” inglesa da economia, o jornal Financial Times também mostra o currículo falso da ministra Dilma, assim como a revista Forbes.

Roubaram a senha

O site da Plataforma Lattes, base de dados acadêmicos, alerta que falsificação é crime no Código Penal. Incluir dados exige senha.

Mais escândalo

O noticiário de fim de semana revelará a suspeita da existência de uma conta bancária no exterior do presidente do Senado, José Sarney.

Saúde ‘à beira da perfeição’

A Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados aprovou a convocação do ministro Sérgio Rezende (Ciência e Tecnologia) e o presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear para discutir a falta de molibdênio-99/tecnécio-99m, componentes químicos essenciais para exames diagnósticos de medicina nuclear – nas áreas de cardiologia e oncologia – monopolizados pela empresa canadense Nordion.

Lei de oferta

A tomografia computadorizada a que se submeteu a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) custa R$ 4 mil. E utiliza os componentes químicos.

Mundo pop

Cada coisa com seu uso, cada roca com seu fuso. Mozart (1756-1791) foi enterrado como indigente por meia dúzia de gatos pingados.

Reforma o quê?

Acusado de não investir em reforma agrária, o Ministério do Desenvolvimento Agrário comprou nove ônibus por R$ 4,6 milhões.

Evitando o colapso

A emenda que acaba o impasse sobre o crédito-prêmio do IPI (possibilitando usar créditos obtidos até 2002 para compensar dívidas junto à União) evitará o colapso do setor exportador, celebra o tucano João Tenório (AL), articulador da aprovação do projeto no Senado.

LDO na pauta

O Senado deve votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias até o dia 16. Ou não tem recesso. O problema é o capítulo que afasta o Tribunal de Contas da União da fiscalização de obras do governo. Deve ser rejeitado.

Carteirada for export

O funcionário se esfolava no consulado do Brasil em Washington, para atender uns 50 brasileiros amontoados na sala onde só cabe metade, quando o vice-cônsul Luiz Alberto Neves chamou ao microfone uma recém-chegada, “Helena Gama Dias”, e a convidou a furar a fila.

Nobel na cabeça

Não contente em destacar R$ 25 milhões para financiar a construção de casas na faixa de Gaza, como a coluna noticiou, o presidente Lula doou dois mil cobertores para as vítimas das enchentes na Namíbia.

Batendo asas

Diminuiu em cerca de 50% a taxa de ocupação dos aviões que voam para a Argentina devido ao surto da gripe suína. Com 14 vôos diários para Buenos Aires, Córdoba e Rosário, a Gol já pensa em cortes.

Jumbo publicitário

O BNDES põe na praça a mais cara campanha publicitária de sua história. Serão gastos R$ 17 milhões para lançar sua nova logomarca, criada pela agência DPZ, umas das principais do País.

Receita nova

O ex-ministro da Previdência Nélson Machado, secretário-executivo do Ministério da Fazenda, é cotado para substituir Lina Vieira na Secretaria da Receita Federal, ameaçada no cargo após a arrecadação desabar.

Não é com ela

As mulheres dos líderes do G-8 visitaram ontem a região do terremoto em L’Áquila, na Itália. D. Marisa Lula da Silva, que também não visitou o Nordeste brasileiro na enchente este ano, mais uma vez escafedeu.

Pergunta de RH

Você daria emprego a um candidato que falsificou o currículo?

PODER SEM PUDOR

Deputado com voz

José Sarney era presidente, em 1988, quando fez um discurso na Organização das Nações Unidas, em Nova York. Na platéia havia alguns parlamentares, inclusive o mineiro Milton Reis. Que, de tanto orgulho, não resistiu ao grito de pura bajulação, inusual em sessões da ONU:

– Muito bem, presidente!

Dias depois, o deputado Ulysses Guimarães presidia uma sessão da Câmara quando saudou Milton Reis:

– Com a palavra, o único deputado desta Casa que já falou na ONU!

O plenário caiu na gargalhada.

  •  

Deixe uma Resposta