• 14 jul 2009
  • Postado por Tiago

“ [O Senado] já está em processo de superação”

José Múcio (Articulação), defendendo a posição do Executivo sobre a crise no Senado

‘Dei tudo o que eles queriam’ afirma Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), demonstrava ontem à noite uma tranqüilidade que não exibia desde o início dos escândalos na Casa. Ele afirmou a esta coluna: “Dei tudo o que eles queriam – anulei atos, mandei auditar todos os contratos e a folha de pagamento, e unifiquei as contas bancárias e o quadro de servidores” e promete que não passa desta terça-feira a instalação da temida CPI da Petrobras.

Acredite se quiser

O senador José Sarney não informou ao presidente Lula das decisões que adotaria nesta segunda-feira.

A natureza do escorpião

Lula manteve o estilo, ao desmentir oferta de empreiteiras para ajudar o Corinthians. Deixou mal o craque Ronaldo, passando-o por mentiroso.

Um lenda

Além de ruas e prédios no Maranhão, o Amapá também homenageia a família Sarney: Macapá tem o restaurante Sarney e o Sarney lanches.

Factóide do dia

Lula inaugura hoje, em Maceió, a urbanização da bela orla marítima. A obra está concluída há anos. Há tanto tempo que já precisa de reparos.

CNJ faz devassa no TJ do Mato Grosso

O corregedor do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, inicia amanhã em Cuiabá uma inspeção no Tribunal de Justiça do MT, com toda pinta de devassa. O corregedor terá muito trabalho, a começar pela investigação de manobras que beneficiaram quatro juízes e um desembargador no desvio de R$ 1,5 milhão. Também serão verificadas ligações entre magistrados e políticos locais processados por corrupção.

Nova frente

Será instalada nesta terça, na Câmara, a Frente Parlamentar em Defesa do Transporte Aéreo Regional, às 16h, no plenário 16 do Anexo II.

Caros amigos

O BNDES vai gastar US$ 300 milhões modernizando o porto de Mariel, em Cuba. E o contribuinte brasileiro jamais verá a cor desse dinheiro.

Pé-frio, a missão

O presidente Lula passou por L’Aquila, na Itália, e foi embora na sexta-feira (10). No domingo, dois novos abalos assustaram seus moradores.

Leoa e musa

Demitida da Secretaria da Receita Federal, a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, pode se transformar na musa da CPI da Petrobras. Ela caiu em desgraça ao denunciar malandragens contábeis na estatal.

Cotação nacional

O cientista político Murilo Aragão está cotado para substituir Mangabeira Unger na Secretaria de Planejamento de Longo Prazo, a Sealopra. Leva uma grande vantagem sobre o ex-ministro: fala português, e bem.

Tô fora

Mesmo convidado para a pasta das Relações Institucionais, o deputado Henrique Alves (RN), líder do PMDB, deve declinar. Suas prioridades, pela ordem: reeleger-se e tentar candidatura à presidência da Câmara.

Simpatia é quase amor

Se José Serra se retrai, Aécio Neves age como candidato a presidente: após um regabofe do DEM, chamou o colega pernambucano Eduardo Campos (PSB) para assistir amanhã a final da Libertadores, no Mineirão.

Mel na boca

O governo do PT embrulha dois novos presentinhos para os bancos, em ano pré-eleitoral carente de financiamento eleitoral: desobrigá-los do depósito compulsório, como quer o ministro Guido Mantega (Fazenda), e a suspender a cobrança de 0,38% do IOF em operações financeiras.

No prato que comeu

O ex-coordenador das Organizações Indígenas da Amazônia, Jecinaldo Maué, deve assumir a nova Secretaria dos Povos Indígenas do Amazonas. Numa invasão da Funai, ele cuspiu no rosto hoje delegado superintendente da PF, Sérgio Fontes, que o prendeu.

Guerra fiscal

A guerra é aberta: o governo do Mato Grosso reduziu de 7,5% para 3,5% o ICMS e atraiu o frigorífico Friboi, que está demitindo funcionários de sua unidade em Campo Grande e arrendou 5 frigoríficos em Cuiabá.

Ancien régime

Há 220 anos, em 14 de julho, o povão tomou a prisão da Bastilha, símbolo do poder aristocrático, e promoveu a Revolução Francesa. No Brasil, não há revolta que provoque a queda das nossas “Bastilhas”.

Perguntar não demite

Alguém acredita que os passageiros do “trem da agonia” vão desembarcar do Senado sem baldeação em outras “paradas”?

PODER SEM PUDOR

Ele pensa que é o chefe

Quando era primeiro secretário da Câmara, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) estranhou um expediente que recebeu do chefe de gabinete do presidente da Câmara, ordenando uma despesa. Geddel devolveu o papel ao deputado João Paulo Cunha (PT-SP), chefe do influente José Humberto, com o seu parecer:

– Consultei a Constituição, o Regimento da Câmara, a Bíblia e até o alcorão, mas não encontrei em nenhum lugar que ordenar despesas faça parte das atribuições do seu chefe de gabinete. Arquive-se.

  •  

Deixe uma Resposta