• 05 ago 2009
  • Postado por Tiago

“Fiquei com medo do olhar dele”

Pedro Simon (PMDB-RS), sobre o senador Fernando Collor (PTB-AL), com quem bateu boca

CPI da Pedofilia ouve prefeito sob suspeita

A CPI da Pedofilia ouve nesta quarta-feira o depoimento do prefeito de Sebastião Barros (PI), Geraldo Mineiro (PT), acusado de assediar sexualmente pelo menos duas crianças, de 8 e 11 anos. O prefeito – que alega ser vítima de perseguição – é acusado também de assediar até a filhinha do vereador Raimundo Vieira (PMDB), presidente da Câmara de Correntes, cidade vizinha. Vieira considerava Mineiro seu melhor amigo.

Pagou, pegou

Os cartões de crédito no Brasil terão agora chip “rastreador”, permitindo à Polícia Federal localizar clientes de produtos de pornografia infantil.

Ministro gripado

Após alguns dias no RS, onde há quase 400 casos de gripe suína (29 mortes), o ministro Tarso Genro (Justiça) voltou a Brasília gripado. Muito gripado.

Dia do Fico

No discurso transferido para hoje, José Sarney denunciará “falsas acusações”, mencionará as providências que adotou e dirá que fica.

Voa, Lula, e dê

Antes de viajar ao Equador, dia 9, o presidente Lula vai dar uma passada na Bolívia de Evo Morales. Para uma nova cortesia com o nosso bolso.

Surge ameaça fascista de ‘controle da mídia’

Entidades que reúnem veículos de comunicação de todos os setores estão convencidas do viés fascista de associações, até de rádios piratas, e ONGs, constituídas por meia dúzia de porraloucas e controladas pelo governo Lula, que pretendem imitar o semi-ditador da Venezuela, coronel golpista Hugo Chávez, para estabelecer um tal “controle social da mídia” no Brasil. O objetivo é punir “excessos” de jornalistas críticos do governo.

Boicote à Confecom

Associações de veículos de comunicação ameaçam boicotar a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), em dezembro.

Intolerância

No primeiro governo Lula, houve uma tentativa, afinal frustrada, de criar um “Conselho Federal de Jornalismo”, também de inspiração fascista.

Mina de ouro

Os Correios vão mesmo substituir 1429 cobiçadíssimas franquias. Lançada em maio, a licitação foi suspensa para ajustes no edital.

Hipocrisia

O presidente da CPI da Pedofilia, Magno Malta, espantou-se: o deputado Wallace Souza (PP), suspeito de assediar crianças, integra a Comissão de Defesa da Criança, na Assembleia Legislativa do Amazonas.

Sem Delúbio

Ex-tesoureiro do PT, o mensaleiro Delúbio Soares foi convidado a não aparecer durante a visita de Lula, dia 13, a Goiânia e Anápolis. Ele é candidato a deputado federal. Está à procura de um partido que o aceite.

Criou gosto

Após dançar baião em Exu, terra de Luiz Gonzaga, José Serra vai ao Rio Grande do Norte e Bahia, onde tentará juntar Jutahy Magalhães e ACM Neto no mesmo palanque. Vai precisar da ajuda do Senhor do Bomfim.

Lobby do ócio

Instalou-se na Câmara o lobby das centrais sindicais em defesa da aprovação do projeto que reduz de 44 para 40 o número de horas trabalhadas por semana. Sem redução respectiva do salário.

Saltos em Brasília

Jutahy Neto, filho do deputado tucano Jutahy Júnior (BA), e Cristiane, nora do ex-deputado Luiz Piauhylino (PSB-PE), estão entre os inscritos no Campeonato Brasileiro de Hipismo, em Brasília, nos dias 14, 15 e 16.

Devendo mais

De uma canetada o governo aumentou a dívida externa em US$ 1 bilhão, ao garantir aval da União para que São Paulo, Minas, Rio, Amazonas, Pará, Espírito Santo e Ceará realizem empréstimos externos.

Problemão no Senado

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) tinha audiência, ontem, com o presidente nacional da OAB, Cezar Britto, mas ligou para desmarcar: “Estou com um probleminha aqui no Senado…” Britto reagiu com uma risada: “Probleminha? Bondade sua, senador; aí só tem problemão!”

Relaxa e goza

Para tentar acalmar os ânimos no Senado, a Secretaria de Assistência Médica e Social da Casa vai realizar em ainda em agosto uma palestra aos funcionários sobre a prática de meditação e relaxamento corporal.

Trocou a crise

A confusão no Senado Federal não tem fim, mas em compensação o dólar não para de cair e a Bolsa está cada vez mais saudável.

PODER SEM PUDOR

Presença de espírito

João Santana era ministro, em 1991, e fez uma visita de trabalho a Curitiba. Não pôde evitar que políticos do Paraná o acompanhassem. Eram todos adversários do governador da época, Roberto Requião, que ficou muito irritado e provocou uma saia justa ao receber Santana no aeroporto:

– Ministro, o senhor já verificou se a sua carteira ainda está no bolso?

Diante do constrangimento geral, Santana saiu-se com esta:

– Não preciso, governador. Sabendo da hospitalidade paranaense, eu nem trouxe carteira…

  •  

Deixe uma Resposta