• 18 ago 2009
  • Postado por Tiago

“Lula deveria calar a boca, ele está falando demais”

Senador Pedro Simon (PMDB-RS), após as críticas de Lula à ex-secretária da Receita

Briga na ANP chega à CPI da Petrobras

O pano de fundo na CPI da Petrobras, nesta terça, é a briga travada pelo presidente da Agência Nacional do Petróleo, Haroldo Lima, e o diretor, Victor Martins, irmão do ministro Franklin Martins (Propaganda). Victor torce pelo pior porque está em campanha aberta para suceder Haroldo na presidência da ANP. Já pela segunda vez diretor, Martins não pode ser reconduzido pela terceira vez, por isso ambiciona a presidência.

Briga de foice

É tão feia a briga na ANP que amigos de Martins atribuem a Haroldo Lima o vazamento das denúncias contra ele no caso dos royalties.

Lina é a estrela

A confusão na ANP não terá a repercussão devida porque hoje os holofotes estarão voltados para ex-secretária da Receita Lina Vieira.

Bobeou, dançou

A oposição planeja aprovar ainda hoje, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a acareação entre Dilma Rousseff e Lina Vieira.

Deixa com ele

Lula exigiu “provas” do encontro da ministra Dilma com a ex-secretária da Receita, Lina Vieira. Como ele nunca viu ou sabe de nada…

Servidores boicotam formulário do nepotismo

Ocupantes de cargos de confiança no governo Lula articulam boicote ao formulário que a Controladoria-Geral da União criou para “prevenir” a ocorrência de nepotismo. De ministros a assessores, todos estão obrigados a informar os “vínculos familiares” até o terceiro grau. O prazo termina sexta-feira (21). Quem se recusar a fazê-lo ou prestar falsas informações estará sujeito a Processo Administrativo Disciplinar.

Deus é pai

A mesa do Senado conta com as bênçãos dos bispos da Igreja Universal para sair das páginas de denúncias dos jornais.

Cuidando da ‘frota’

A Câmara Legislativa do DF pagará R$ 54 mil à empresa que vai fazer o controle informatizado para abastecer sua frota. De seis carros.

Tudo por ela

Para atrair a senadora Marina Silva, o PV colocou à sua disposição quatro das sete vagas no comando do diretório nacional do partido.

‘Herói’ dos cocaleiros

Os plantadores de coca de Chapare, berço sindical do presidente Evo Morales na Bolívia, preparam festa para Lula no sábado (22). Dois mil cocaleiros se ofereceram como seguranças, temendo “terrorismo”.

O regra-três

Lula tem levantado tanto a bola do presidente do Banco Central que já há quem imagine Henrique Meirelles como “regra três”, para o caso de contusão fatal da candidata titular, ainda no primeiro tempo do jogo.

O retorno

Após ter sido expulso do DEM e renunciado ao mandato, ao ser acusado de pedofilia, o ex-deputado Luiz Sefer prepara o retorno à política, no Pará, como candidato a deputado estadual pelo PTB.

Soberba rejeitada

Entre mulheres, Dilma Rousseff (PT) tem apenas 11% das intenções de voto para presidente. O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) explica que as mulheres detestam pessoas intolerantes. “E a ‘doutora’, além de gostar de mentir, trata a todos com soberba” alfineta.

Acordo polêmico

Como esta coluna antecipou em 20 de julho, começa a mobilização contra o acordo do governo Lula com o Vaticano, ameaçando o estado laico. A Associação dos Magistrados Brasileiros é contra o acordo.

Visita tucana

O governador mineiro Aécio Neves (PSDB) vai visitar Horizonte (CE), amanhã (20), com o senador tucano Tasso Jereissati. O prefeito anfitrião, Manoel Gomes, deve ser investigado pela CPI da Petrobras.

Comigo não, violão

O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), que tem boa relação com a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, não abraçou o papel de bombeiro para apagar o incêndio entre ela e a ministra Dilma Rousseff.

Desperdício oficial

Após cinco anos de negociações inúteis e milhares de dólares em salários e equipamentos já obsoletos, vai ser lançada no consulado do Brasil em Chicago uma carteirinha de identidade para brasileiros que o governo americano nem sequer reconhece como documento oficial.

Irajá

Epitáfio político da ministra Dilma Rousseff no Twitter: “Começou no Colina, acabou Com Lina.”

PODER SEM PUDOR

Nos braços de Morfeu

Passava da meia-noite quando foi suspensa a sessão da reforma tributária, em 2003. Alguns deputados dormiam, no plenário. José Aristodemo Pinotti (PMDB-SP) despediu-se após breve discurso: “vou me recolher…”

O deputado José Thomaz Nono (PFL-AL) não se conteve:

– Se ele, médico, acostumado a plantões, não aguenta, quanto mais nós!

  •  

Deixe uma Resposta