• 05 set 2009
  • Postado por Tiago

“A crise financeira ficou para trás no Brasil”

Ministro Guido Mantega (Fazenda), sem esclarecer que ficamos comendo a poeira

Café da manhã com Meirelles custa R$ 30 mil

O apresentador de tevê João Dória Jr. está cobrando R$ 30 mil de cada empresário de São Paulo que tenha interesse em tomar café da manhã, ainda este mês, na companhia de uma das autoridades mais importantes e inacessíveis do Pais: o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. A venda de oportunidades de compartilhar a mesa com autoridades virou um dos negócios mais rentáveis do País.

Nicho

João Dória Jr organiza anualmente um evento com empresários que pagam caro para conviver com autoridades num hotel no sul da Bahia.

Presença ilustre

Além dos 320 empresários, estiveram no encontro doze governadores, cinco ministros e até o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB).

Alemães na jogada

Empresários alemães manifestam interesse em construir ou reforma pelo menos quatro estádios brasileiros para os jogos da Copa de 2014.

Livres de Evo

Caíram em 26% as importações brasileiras de gás boliviano no primeiro semestre do ano. A compras na África aumentaram na mesma proporção.

Banco Mundial destina US$ 100 mi ao Brasil

O Banco Mundial vai repassar mais de US$ 100 milhões ao Ministério da Saúde para auxiliar na contratação de médicos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde para atuar em 180 municípios brasileiros. A ideia é financiar o tratamento de doenças como hipertensão, diabetes e obesidade e também na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST). O acordo será assinado nesta quarta-feira (9).

Prioridade

Segundo o Ministério da Saúde, terão prioridade na fila da verba estrangeira as áreas mais pobres e marginalizadas do País.

Atração policial

Mais de 100 mil candidatos disputarão 600 vagas de agente e escrivão da Polícia Federal na Amazônia, dia 13. O salário inicial é de R$ 7 mil. 

Dilma colorida

Se o senador Fernando Collor for candidato ao governo de Alagoas, é lá que a ministra Dilma Rousseff armará o seu palanque no Estado. 

Bons ventos

Após o Supremo inocentar o ex-ministro Antonio Palocci no caso do caseiro Francenildo por falta de provas, o ex-ministro José Dirceu acha que se safa pela mesma razão da acusação no caso do mensalão.

Chez vous

Antes de viajar ao Brasil, o presidente Nicolas Sarkozy deixou de plantão as forças de segurança contra a crescente onda de crimes na França, provocada pelo desemprego. Sinta-se em casa, Monsieur.

Rota ascendente

Logo o álcool combustível alcança o preço da gasolina. Em agosto, aumentou 3,5%. Com a alta do açúcar no mercado internacional, a produção de álcool aos pouco deixa de ser atrativa para as usinas.

Me engana

Horas antes da marcha “Fora, Chávez” em vários países nesta sexta, o governo venezuelano desmentiu rumores de golpe de estado, “fruto de campanha terrorista”. Deixou bombas de gás e cassetetes de plantão.

Assalto final

Fonte de boas notícias para o País, o agronegócio será ferido de morte com a portaria ameaçada pelo ministro Guilherme Cassel, pró-MST, alterando índice de produtividade para “efeito de reforma agrária”.

Droga de oportunismo

Carlos Minc diz no governo que mais verbas para o Ministério do Meio Ambiente o ajudariam a neutralizar a candidatura de Marina Silva (PV?) a presidente. No Planalto, ninguém acredita que ele seja capaz disso.

Fator Pimentel

O tucano Tasso Jereissati (CE), que já reinou absoluto no Ceará, quer saber se o ministro José Pimentel (Previdência) disputará o Senado. Se o petista for à luta, o coroné está fora. Teme uma derrota humilhante.

Atraso

Os jornalões só noticiaram ontem o que os leitores desta coluna sabem há uma semana: o governo petista do Acre comprou um helicóptero e o decorou com uma enorme estrela vermelha.

Pensando bem…

…em vez de pré-sal, o governo lançou o marco regulatório da “pre-ssa”.

PODER SEM PUDOR

Semblante conhecido

O tucano Eduardo Azeredo era prefeito de Belo Horizonte, em 1992, e fazia campanha para governador quando foi a uma ótica trocar os óculos.

– Conheço o senhor de algum lugar… – saudou o vendedor.

– Talvez seja do Colégio Santa Helena – experimentou Azeredo, encabulado – ou do colégio estadual, talvez da escola de engenharia…
E o vendedor balançando a cabeça, recusando as possibilidades.

– Então deve ser da prefeitura – arriscou Azeredo, vermelho como pimentão.

– É, pode ser. O que o senhor faz lá? – liquidou o vendedor.

  •  

Deixe uma Resposta