• 10 set 2009
  • Postado por Tiago

“A gestão do Estado é morosa, complexa e os resultados demoram”

Governador mineiro, Aécio Neves (PSDB), tentando não criticar o governo Lula

CPI: governo deve ‘rifar’ gerente da Petrobras

Na CPI da Petrobras, o governo Lula cogita não proteger o gerente de Comunicação Institucional da estatal, Wilson Santarosa, convocado para depor na terça (22). Ligado ao ex-ministro Luiz Gushiken, Santarosa ocupa o cargo desde 2003. Ele é quem define a liberação de patrocínios, sem dar ouvidos à própria diretoria da Petrobras, utilizando critérios que deixam governistas insatisfeitos e a oposição indignada.

Bola da vez

Em sessão noturna, há dias, a maioria governista sepultou o que quis, na CPI da Petrobras, exceto a convocação de Santa Rosa para depor.

Ele tem a força

Wilson Santarosa pilota um orçamento estimado em R$ 1 bilhão em patrocínios, propaganda, repasses a ONGs e incentivos culturais.

Na bandeja

A frase de um senador petista resume o pragmatismo do governo Lula:

“Se temos de entregar a cabeça de alguém, que seja a do Santarosa”.

Lição de Direito

Juristas consideraram “soberbo” o voto do ministro-relator Cezar Peluso, do STF, pela extradição do terrorista homicida Cesare Battisti.

Última peça no ‘xadrez’ do caso Celso Daniel

As promotoras do Ministério Público do ABC paulista Eliana Faleiros e Mylene Comployer entregaram à Justiça a última peça do intrincado quebra-cabeças que resultou no sequestro e assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, em 2002. Pedem júri popular dos sete réus confessos, um deles menor, que implicam Sérgio Gomes da Silva, o “Sombra”, ex-motorista, ex-segurança e ex-amigo íntimo da vítima.

Chocante

A Secretaria de Saúde do DF revelou que em apenas um ano seus médicos sapecaram 4 mil atestados para justificar faltas ao trabalho.

Manda quem pode

Um referendo popular suspendeu a venda de 20 a 30 caças de combate Rafale… à Suíça.

Notícia velha

Depois de fazer doce, o presidente Lula confirmou ontem o que esta coluna antecipou: mandou retirar a urgência nos projetos do pré-sal.

Extrema crueldade

Até o experiente legista do DF ficou chocado com a “extrema crueldade” de quem esfaqueou um total de 72 vezes o afável ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, sua mulher e a empregada.

‘Je me lixe’

A presidente argentina Cristina Kirchner visitou as cidades da fronteira atingidas por um tornado. Lula, que só tem olhos para a França, nem se abala para conhecer as cidades catarinenses destruídas pelo tornado.

Pancadaria anunciada

Na campanha presidencial de 2010, dois amigos do governador tucano de São Paulo vão entrar na linha de tiro do vale-tudo petista: Guilherme Marins, primo de José Serra, e José Amaro Pinto Ramos.

Pré-Lula

Só não vê quem não quer. Antes de ser plataforma de campanha para Dilma Rousseff, o Pré-Sal é  palanque armado para a volta de Lula ao governo em 2014. É lá que, com sorte, começará a jorrar o petróleo.

Governadora

Nem bem o TSE anunciou a cassação do governador Marcelo Miranda, a senador Kátia Abreu (DEM), anunciou a disposição de concorrer ao governo do Tocantins. Ela não topa ser vice na chapa de José Serra.

Ciro em Sampa

A pedido do presidente Lula, que ignorou solenemente o apelo do tucano José Serra, o deputado Ciro Gomes (PSB-SP) vai mesmo transferir o título eleitoral do Ceará para São Paulo, na segunda (20).

Musa capixaba

O tucanato paulista está encantado com a deputada Rita Camata (ES). José Serra a convidou para trocar o PMDB pelo PSDB e disputar o Senado. Gérson, o maridão senador, deve abandonar a política.

Cadeira vazia

Há mais de um mês está vaga na Anac a diretoria desocupada com a saída de Marcelo Seroa. O ministro Nélson Jobim (Defesa) defende um nome técnico para a vaga, contra a vontade de seu partido, o PMDB.

Pergunta no cockpit

Empacado o original, PAC agora é Plano de Aquisição de Caças?

PODER SEM PUDOR

‘Velhinho’ ameaçado

O presidente Lula havia confirmado, no início do mandato, que não iria operar a bursite, já que não pretende lutar boxe ou carregar peso. E brincou:

– A não ser que eu precise de força para dar um soco no Ricardo Kotscho.

Seu veterano assessor de imprensa não deixou por menos:

– Se fizer isso, o senhor será enquadrado no Estatuto do Idoso, que prevê 11 anos de cadeia para quem agredir um velhinho…

  •  

Deixe uma Resposta