• 30 set 2009
  • Postado por Tiago

“O Brasil tem Pelé e tem o Lula: 2×1 pra nós”

Pelé, o modesto, sobre o papel de Barack Obama na definição da sede das Olimpíadas

Bancos do governo já tomaram R$ 6 bi em 2009

Seis bancos públicos estão entre os dez órgãos governamentais que mais verbas federais receberam em 2009: Banco do Brasil, Caixa, BNDES, Nossa Caixa, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste tomaram quase R$ 6 bilhões do contribuinte. Assim foi mole para o BB recuperar a liderança no ranking dos maiores. Completam a lista dos “dez mais” Ministério da Fazenda, Serpro, Dataprev e Eletronorte.

Preferência PAC

Desde 2003, BB e Caixa receberam R$ 28,2 bi em aplicações diretas do governo Lula. Em 2008, o BNDES recebeu sozinho R$ 14,2 bi.

Atenção, torcedores

Sexta (2), as três concorrentes do Projeto FX2, de caças de combate, entregam preços à Defesa, quando o Brasil está de olho na Dinamarca.

Old news

Nossos leitores sabem, desde o dia 12, que o presidente Barack Obama e a mulher, Michelle, vão à Dinamarca, dia 2, torcer por Chicago.

Boi de piranha

O presidente do PT, Ricardo Berzoini, tem dito que a candidatura de Ciro Gomes a presidente faz parte do plano de Lula para eleger Dilma.

Licitação dá nota igual a preços diferentes

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) pagará R$ 1,39 milhão por quatro edições de sua revista de 32 páginas, 50 mil exemplares cada. A proposta da paulista Bolina, primária, de má qualidade, ganhou a maior nota, já revelando algo estranho. O menor preço, R$ 546.640, da WHD, teve nota igual (28) ao mais alto (R$ 1,49 milhão). A Bolina, a da proposta chinfrim, pediu R$ 1,39 milhão para fazer o serviço. Levou.

Dinheiro no ralo

A gráfica Coronário, de Brasília, a orçou em R$ 384 mil as quatro edições da revista do Cofen. A TV1, de São Paulo, pediu R$ 333,2 mil.

Computador safadinho

O Conselho Federal de Enfermagem inovou em explicações do gênero: por sua assessoria, botou a culpa no computador, que “deu as notas”.

Aspirina e cama

A ministra Dilma garantiu que “está completamente curada”. Os eleitores é que não estão se sentindo muito bem.

Perguntar não afunda

O governo quer obrigar a Vale a construir navios no Brasil, pagando até 50% mais caro, mas a estatal Transpetro pode encomendar aço na Coréia alegando que aqui o produto seria mais caro?

Competência

Cearense de Crateús, o ministro Francisco Catunda tem sido eficiente anfitrião, na embaixada em Tegucigalpa, e excelente diplomata. Seus primorosos telegramas ao Itamaraty são muito elogiados. Ele está designado para a República Dominicana, onde vai servir após a crise.

Questão de imagem

O governo interino de Honduras contratou por US$ 290 mil a empresa Chlopak, Leonard, Schechter & Associates, de Washington DC, para melhorar sua imagem nos EUA. A firma também trabalha no Brasil e perdeu para os japoneses o lobby do padrão europeu de TV digital.

Vigarice no lixo

Mesmo que a Câmara aprove a PEC do trem da alegria dos cartórios, que efetiva 5 mil sem concurso público, o Supremo Tribunal Federal, provocado pela OAB, já sinalizou que vai enterrar a vigarice.

O que é isso, companheiro?

Jurista admirado, o presidente da Câmara, Michel Temer, chocou a magistratura ao deixar prosperar as duas PECs pilantras que ofendem a Constituição: a dos vereadores e a do trem da alegria nos cartórios.

Mãe provedora

Um ex-auxiliar de escritório da Petrobras tentou pensão maior como anistiado político, alegando que hoje seria administrador por concurso na empresa. O STF barrou, lembrando que talvez fosse reprovado.

Perto do desfecho

Diretor-geral da Polícia Civil do DF, considerada uma das melhores do País, Cleber Monteiro acredita na prisão em breve de quem matou o ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, sua mulher e a empregada com 79 facadas. “Estamos bem perto”, garantiu a esta coluna.

Água na boca

Virão do Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile as tripas bovinas das tradicionais cervelas (salsichas) suíças. A União Europeia proibiu de vez importar do Brasil, sob suspeita de mal da vaca louca. Loucura.

El pé-frio

Se o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, acredita em pé-frio, é bom começar a pensar em distância de Lula.

PODER SEM PUDOR
Vendendo saúde

Empossado governador do Rio Grande do Norte, Dinarte Mariz nomeou o engenheiro José Nilson de Sá para o Departamento de Estradas e Rodagens, mas, com problemas pulmonares, o amigo não obteve o atestado médico exigido pela diretora da pessoal do Palácio e não pôde assumir. Mas só até Mariz tomar conhecimento do fato:

– Dra. Nani – disse o governador à diretora – quando eu nomeio um amigo é porque ele tem saúde para dar e vender. Nem precisa de atestado médico.

José Nilson, subitamente restabelecido, assumiu o cargo.

  •  

Deixe uma Resposta