• 22 out 2009
  • Postado por Tiago

“Tem coisas que o mercado não sabe fazer… não quer fazer”

Presidente Lula, ao defender um Estado maior, na posse de Samuel Guimarães na SeAlopra

Brasil escolhe Rafale amanhã, dizem franceses

O Ministério da Defesa informou que o anúncio será em novembro, mas o governo da França aguarda “em princípio” para amanhã a confirmação do Brasil de que comprará os 36 caças Rafale, “ainda que sejam muito complicadas as relações de Lula com a FAB”. Segundo o jornal francês La Tribune, Lula teria vencido a “queda de braço” com as Forças Armadas, após a visita de Nicolas Sarkozy em 7 de setembro.

Ano da França

O anúncio da FAB coincidiria com os 103 anos do voo inaugural de Santos Dumont, no campo de Bagatelle, Paris, em 23 de outubro.

Suspeitas

Baseado em fontes do governo francês, o La Tribune desqualifica o concorrente sueco Gripen, “misteriosamente o favorito da FAB”.

Pé de anjo

O que já era frio vai congelar. O presidente Lula pisará em solo de Kiev, na Ucrânia, no início de dezembro.

O retorno

Ex-Tribunal de Contas da União, o ministro Marcos Villaça vai suceder Cícero Sandroni na presidência da Academia Brasileira de Letras.

STF examina contratos ilegais da Geap

O Supremo Tribunal Federal já analisa as ilegalidades nos convênios da Fundação Geap com 89 órgãos públicos. Entidade privada, a Geap finge ser plano de saúde estatal para tomar mais de R$ 1 bilhão por ano do Tesouro, sem que o Tribunal de Contas ou a Corregedoria Geral da União a fiscalize. Os contratos são mascarados de convênios para driblar a licitação. E pode virar estatal sem lei que a tenha criado.

Goleada

O TCU foi unânime (8×0): entidade de “autogestão”, a Geap só pode prestar serviços a dois ministérios e duas autarquias que a criaram.

Velha chantagem

Recorre-se sempre a uma velha chantagem para a Geap manter seus contratos ilegais: “a interrupção do serviço prejudicaria os servidores”.

Aparelhamento

A Geap se define como entidade de “autogestão”, mas é aparelhada por militantes do Partidos dos Trabalhadores.

Toma lá, dá cá

A principal atração no jantar com deputados do PP, dia 27, não será Dilma Rousseff, mas quem vai pagar essa conta, por meio de emendas parlamentares: o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais).

Tempos de caça…

O novo secretário de Indústria e Comércio do governo Jaques Wagner (PT) na Bahia, James Correia, recebeu a missão de caçar eventuais malfeitorias do antecessor, indicado pelo ministro Geddel Vieira Lima.

…tempos carlistas

Hoje petista e sindicalista de carteirinha, antes de virar secretário na Bahia, James Correia já era sócio de empresas de exploração de gás, ao lado de carlistas “puros sangue”, como Carlos Laranjeira.

La vie en close

O site da tradicional revista francesa L’Express mostrou, ontem, longa sequência de fotos de mortos, moradores assustados e policiais entrincheirados nos morros em confronto na zona norte do Rio.

República das armas

O tenente PM Melquisedec Nascimento, presidente da Associação dos Militares Auxiliares e Especialistas, sustenta que, além de metralhadora antiaérea, os bandidos derrubaram o helicóptero da PM com tiro de raspão de AT-4, um lança-míssil sofisticado, sueco, de um só disparo.

A vida ao vivo

O governo planeja banda larga para todos os brasileiros até as Olimpíadas de 2016, num projeto de R$ 10 bilhões. Que maravilha ver, em tempo real, as disputas no Rio – dos traficantes, inclusive.

Sob patrocínio

Nestlé, Embratel e Cyrela são alguns dos patrocinadores da palestra da ministra Dilma sobre o pré-sal, segunda (26), em São Paulo, com a presença do neoanistiado Paulo Okamoto, presidente do Sebrae.

Dia do feriadão

Assim como no ano passado, o Dia do Servidor vai ser comemorado no Distrito Federal em uma segunda (26) e não no dia 28 como dita o calendário, transformando mais um fim de semana em “feriadão”.

Pensando bem…

…o Haiti é aqui, sem tropa de paz da ONU.

PODER SEM PUDOR
O poder engorda?

Nomeado ministro do Trabalho de João Goulart, logo Almino Afonso (PTB) ganhou uns quilos a mais. O deputado José Maria Alkimin (PSD) não perderia a chance de alfinetar o adversário, ao encontrá-lo na Câmara:

– Vejo que o poder lhe faz muito bem… O poder engorda mesmo…

Almino parou, olhou Alkimin de cima a baixo, e respondeu:

– A tese é pelo menos discutível. Você sempre esteve no poder ou perto dele e, mesmo assim, continua magro como um palito!…

  •  

Deixe uma Resposta