• 23 out 2009
  • Postado por Tiago

“O governo não vai querer analisar nada”

Senadora tucana Marisa Serrano (MS), sobre as investigações da CPMI do MST

PT cria problemas para marqueteiro de Lula

Como Lula não consultou a direção do PT para definir seu marqueteiro João Santana no comando da campanha de Dilma Rousseff, o ainda presidente petista Ricardo Berzoini deu o troco: confiou a um militante paraense a produção do próximo programa do partido em rede de rádio e tevê, no horário gratuito. Berzoini não admite a crise em público. Nem se importa com a alegação de “dar a cara de Dilma” a esse programa.

Pergunta para Deus

Lula disse à Folha que “no Brasil, Cristo teria que se aliar a Judas”. Em troca de qual boquinha para o traidor?

Ai, que fome

Enquanto não termina a licitação, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) paga R$ 1,2 milhão por três meses de restaurante.

Versailles revisitado

A Presidência da República tem 617 cargos em comissão, os populares aspones. Não tem como invejar a Câmara ou o Senado…

Ao mérito

Ontem foi o Dia do Paraquedista. Os milhares de “cumpanhêros” que caem no serviço público lulista devem ter achado que era com eles.

Pelegada acha pensão milionária insuficiente

O Ministério da Justiça analisa a revisão da “anistia política” da presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas Graziella Baggio. Ela achou pouco R$ 7 mil mensais e R$ 648 mil retroativos. Pensionistas do Aerus sustentam que ela não seria mais aeroviária e não poderia presidir o sindicato. Há um ano, os aeronautas suspenderam na Justiça uma eleição fraudada e o mandato de Graziella já venceu.

Assim não é legal

Diante do quadro eleitoral, os eleitores, não só os bandidos, também poderiam ter progressão da pena. De votar.

Lanchonete Air

A Gol continua oferecendo um lanchinho muito mixuruca aos clientes, mas quem quiser pagar R$ 10 leva um sanduíche não menos sofrível.

Agenda

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Carlos Ayres Britto, participa no próximo dia 13, em Teresina, do I Fórum Ibero-Americano de Direito.

Mundo inseguro

Com o Rio pegando fogo, o ministro Nelson Jobim (Defesa) discute segurança com… a Eslovênia. Vai também aprender muito, até o final do mês, na Espanha e Itália, que pelo visto está na moda no ministério.

Bolsa recheada

O Ministério da Educação paga a excursão de dez servidores no exterior por uma semana. Um acompanha o chanceler Celso Amorim em visita a Mali, Guiné Equatorial e Togo, na África.

Mais essa

Após a derrubada do helicóptero por traficantes, a imprensa internacional destacou os PMs liberando, e tomando os pertences, de dois assaltantes de um rapaz, que morreu sem socorro no Rio.

Os descontentes

A criação da CPI do MST contou com o apoio de 37 parlamentares do PMDB. É mais ou menos o número de descontentes com o acordo dos do partido para apoiar a campanha presidencial de Dilma Rousseff.

MST no poder

Decidido: Neuri Mantovani, que integrou a primeira direção do Movimento dos Sem-Terra, vai substituir Marcos Lima na Subsecretaria de Assuntos Parlamentares da Presidência da República.

Troca de experiências

A Infraero explica que seu presidente, Murilo Barboza, vai à Itália “trocar experiência no setor aeronáutico” e já visitou “com profundidade dez aeroportos administrados pela estatal”. Verá quanta diferença…

Dinheiro (nosso) de volta

O Grupo Otimismo, de apoio a portador de Hepatite, recuperou R$ 231 milhões para o Ministério da Saúde, após denunciar ao Ministério Público, em 2005, erro nos repasses para comprar Interferon Peguilado.

Reflexo

Ontem, como é de praxe, a internet no Congresso Nacional parou de funcionar ao primeiro sinal de chuva. Servidores e jornalistas ficaram de braços cruzados esperando o retorno do serviço. Ou o fim da chuva.

Perguntar não mata

Também caçarão traficantes os 36 caças de combate que o governo vai comprar?

PODER SEM PUDOR
Termômetro político

Em 1966, o pai do jovem advogado Marco Maciel arranjou para ele um emprego de assessor do governador Paulo Guerra, no Palácio Campo das Princesas. Dias depois, Guerra seria visitado pelo amigo Chico Heráclito, chefe político de Limoeiro, que ao entrar no gabinete passou pela figura alta e esquálida de Maciel, vestido num terno branco e gravata vermelha. Chico Heráclito foi logo perguntando ao governador:

– Quem é aquele termômetro na sua ante-sala?

  •  

Deixe uma Resposta