• 18 nov 2009
  • Postado por Tiago

“Se ele [ministro Edison Lobão] não vier é um absurdo”

Bernardo Ariston (PMDB-RJ), após aprovado o convite para o ministro explicar o apagão

Senador FHC teve filho com a empregada

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teve outro filho fora do casamento, em Brasília. Chama-se Leonardo dos Santos Pereira, hoje aos 20 anos, que trabalha como carregador (ou “auxiliar de serviços gerais”) em um órgão público. Ele nasceu da relação do então senador FHC com sua empregada Maria Helena, uma negra que o impressionava pela formosura. Leonardo é muito parecido com o pai.

Indenização

Demitida com o filho nos braços, Maria Helena só recebeu R$ 130 mil dos R$ 250 mil prometidos. E uma pequena casa em Santa Maria (DF).

Segredo guardado

Quem administrava o segredo e os pagamentos a Maria Helena, diz ela, era o ex-senador Ney Suassuna (PB), que depois virou ministro.

Foi por pouco

FHC tremeu após ser informado que Maria Helena considerava pedir teste de DNA no “Programa do Ratinho”, sucesso do SBT, na época.

Sem retorno

Esta coluna tentou contato com o ex-presidente FHC, através de seu instituto, em São Paulo. Ele não retornou as ligações.

Reajuste dos aposentados será apenas de 6,5%

O presidente Lula já definiu com o ministro José Pimentel (Previdência) que o reajuste dos aposentados e pensionistas será de apenas 6,5%. Lula deverá assinar medida provisória nos próximos dias nesse sentido. Parlamentares da base governista já avisaram o Palácio do Planalto que será “muito difícil” defender esse reajuste. Os deputados propõem um aumento com base no INPC “cheio”, na ordem de 9,2%.

Saúde é o que interessa

A Presidência da República vai gastar R$ 14,6 mil em filmes laser para exames radiológicos de autoridades, servidores, parentes e visitantes.

Não é um Rafale

A TV5, parceira do Ano da França no Brasil, prometeu legendas em 70% da programação de assinante Net. Há dois anos mal entram nos filmes.

Finalmente

O secretário de Transportes argentino, Juan Pablo Schiavi, assina hoje um contrato de US$ 700 milhões com a Embraer, anunciado em maio.

Duda com Arruda

Assediado por oito candidatos a governador, o marqueteiro Duda Mendonça deverá fazer pelo menos quatro campanhas, em 2010. Uma delas será a de José Roberto Arruda (DEM), no Distrito Federal.

Relator de 2010

O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), já decidiu quem será o relator do Orçamento de 2010: senador Valter Pereira (MT). No revezamento de praxe, em 2009 o relator foi um deputado, Geraldo Magela (PT-DF).

Ms. Simpatia

A Casa Civil nega que tenha havido qualquer “desentendimento” entre a irascível Dilma Rousseff com a droga de ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) durante a reunião para tratar da estratégia ambiental brasileira.

Proibido vaias

Para a estreia do filme “Lula, o filho do Brasil”, o Palácio do Planalto garantiu sua claque distribuindo 800 dos 1.200 ingressos disponíveis. Foi uma tentativa de blindar o personagem principal das vaias.

Lorota oficial

Ex-diretor da Petrobras até há meses, o professor Ildo Sauer, da USP, ironizou a lorota de “tempestade” como a causa do apagão: “Se fossem tão frágeis, as linhas de transmissão vinham com guarda-chuvas”.

Zelaya, o mascote

Heróis brasileiros da base Comandante Ferraz, na Antártica, salvaram um leão marinho coberto de óleo. O animal gostou tanto do tratamento que ficou. Devolvido ao mar várias vezes, retornou. Ex-ministro do STM em visita à base, Flávio Bierrenbach apelidou-o de “Zelaya”, claro.

O que é isso, ‘cumpanhêro’?

O tititi corre solto na Petrobras: o todo-poderoso gerente de Comunicação Wilson Santarosa, e o não menos chefão de Recursos Humanos, Diego Fernandes, quase saíram no braço, semana passada.

Sem pauta

A Ordem dos Músicos do Brasil perdeu uma “caixinha”, pelo menos em São Paulo: a Justiça proibiu a filiação obrigatória – a tal carteirinha -, exames para exercer a profissão e um monte de regrinhas.

Pensando bem…

…o “fio desencapado” do apagão está na Casa Civil.

PODER SEM PUDOR

Lugar de Araújo

Ao embarcar numa viagem para Brasília, o então deputado estadual alagoano Gervásio Raimundo foi logo chamando o comissário de bordo: “Araújo, vem cá!” Pediu água. Um deputado sentado ao lado ficou impressionado:

– Você conhece o comissário?

– Eu, não.

– Mas você o chamou pelo nome…

– Ora, em navio não tem marujo? Em avião, é “araújo”…

  •  

Deixe uma Resposta