• 24 nov 2009
  • Postado por Tiago

“Não há pragmatismo que justifique (a visita de Ahmadinejad)”

Álvaro Dias (PSDB-PR), ao explicar que o iraniano negou a existência do Holocausto

RS: jornal esmagado por relatar corrupção

O jornal gaúcho Já – de Elmar Bones, ex-Coojornal, um dos jornalistas mais admirados do País – deve fechar as portas. Não tem condições de pagar uma indenização à família do ex-governador Germano Rigotto – cujo irmão, Lindomar, falecido, foi apontado como um dos principais operadores de um esquema de corrupção na área de energia, no governo de Pedro Simon. Há oito anos os Rigotto tentam fechar o jornal.

Tunga recorde

O jornal Já apenas contou a história do rombo de R$ 800 milhões (valor atual) nos cofres gaúchos – quinze vezes maior que o mensalão lulista.

Espanto

Dilma Rousseff era secretária de Energia e mandou investigar fraudes em sua área no governo anterior, de Pedro Simon. Ficou estarrecida.

Raro desfecho

Do espanto de Dilma nasceu uma CPI na Assembleia gaúcha, que apontou corruptos e também corruptores: 13 pessoas e 11 empresas.

O filho das pesquisas

O governo Lula tem 70% de aprovação, diz pesquisa CNT/Sensus. Após a exibição do filme sobre a vida dele, deve chegar a uns 110%…

Durona, Dilma não fala

de peruca

Por vários dias a coluna tentou saber quando a ministra da Casa Civil, mãe do PAC e candidata de Lula à presidência, vai tirar a peruca que usa há meses, após a queda de cabelos provocada pelo câncer. Curada oficialmente em setembro, Dilma nem admite que cabelos curtos poderiam humanizar sua imagem. Curtos, eles rejuvenescem. Ao contrário da peruca, que parece emprestada pelo saudoso Zacarias.

Reza forte

O presidente Lula, sempre atrasado, apressou-se ontem porque Ahmadinejad tinha que rezar para Meca. Ele, dar uma para o santo…

Mala atômica

Quem chegou ao aeroporto de Brasília ontem cedo, desembarcou pra lá de Teerã. Ficou mofando, em nome da “segurança” de Ahmadinejad.

Sem conteúdo

O currículo do neoministro José Antônio Toffoli no Supremo Tribunal Federal só tem a foto dele: o site informa que “aguarda conteúdo”.

Com a bola toda

Lula joga o “jogo da paz” no Oriente Médio recebendo o anão atômico Ahmadinejad, que quer varrer Israel, e sugere partida da Seleção com combinado de israelenses e palestinos. E ainda acha que apita…

Tarso, il pazzo

Se Lula não segurar, o ministro Tarso Genro (Justiça) vai acabar em camisa-de-força. Chamou a Itália de “país fascista”, esquecendo que a “famiglia” presidencial tem passaporte italiano. Triste destino o dela…

Liberdade de escolha

Após a demissão da diretora-executiva da Fundação Geap, plano de saúde de funcionários federais, vem aí outra novidade: o Ministério do Planejamento decidiu liberar o servidor para escolher o plano de saúde que quiser. A Geap acabará assistindo apenas clientes mais idosos.

‘Alopradinejad’

O promotor argentino que investiga o atentado na associação beneficiente Amia, em Buenos Aires, que matou dezenas de pessoas há 15 anos, considerou “muito grave” Lula receber com “todas as honras”, o homem “que não entrega os mentores à Justiça argentina”.

Ineficaz

Os deputados tucanos Marcelo Itagiba (RJ) e Zenaldo Coutinho (PA) exibiam faixa com “Holocausto nunca mais”, em resposta ao porralouca Ahmadinejad. Seria mais eficaz se fosse em farsi, a língua do iraniano.

Estrangeirismo

A Companhia de Concessões Rodoviárias, que estreou ontem na Bolsa de Valores de São Paulo, foi quase totalmente tomada por estrangeiros: 69% das ações da empresa foram vendidos aos gringos.

Saia justa

Os Correios meteram o chefe, ministro Hélio Costa (Comunicações), numa saia justa: publicou ato considerando a italiana Fiat “empresa inidônea”. A indústria está sediada em Minas Gerais, estado que o ministro pretende governar a partir de 2010.

Cala-te, boca

No enterro do ex-prefeito paulista Celso Pitta, a viúva Rony Golabek não escondeu a revolta com o prefeito Gilberto Kassab (DEM), ex-secretário do falecido, e em especial com tucanos, ilustres ausentes. Soou como ameaça quando disse: “Vou provar que ele foi um Judas da política”.

Falando persa

Dizem que Ahmadinejad ligou do celular para seu líder espiritual e falou “Aiatolá”, e Lula cochichou ao lado: “Aiatoaqui!”

PODER SEM PUDOR

Rotina de um ditador

Chefe de polícia com status de ministro, Felinto Muller chegou atrasado quase três horas para um despacho com o ditador Getúlio Vargas. Explicou que chegara ao Palácio do Catete na hora devida, mas na sala de espera encontrou um juiz muito irritado com o fato de um preso não ter sido libertado, mesmo após sua ordem. Muller disse ao presidente que decidira então acompanhar o juiz à prisão para fazer cumprir a tal ordem de soltura, daí o atraso. O ditador ouviu a desculpa com atenção, deu uma baforada no charuto e perguntou, ferino:

– Mas o juiz ficou preso, não é?…

  •  

Deixe uma Resposta