• 30 nov 2009
  • Postado por Tiago

“Fiscalização não tem o objetivo de paralisar obras ”

Ministro Paulo Bernardo (Planejamento), que adotou o tom de Lula ao criticar o TCU

Trem-bala vai detonar o Tesouro Nacional

Os números não mentem jamais: se aprovado, o trem-bala Rio-São Paulo consumirá R$ 34,6 bilhões ou quase 10% das reservas brasileiras e mais que o saldo da balança comercial dos últimos dois anos, somados. O custo total das Olimpíadas 2016 é de R$ 25 bilhões, o da usina Belo Monte – o maior projeto em execução no mundo – cerca de US$ 16,5 bi. A proposta inicial dos caças Rafale foi um quarto disso.

Sopa de números

Os seis submarinos que o Brasil comprou, nuclear incluído, custarão US$ 6 bilhões e os 50 helicópteros franceses, a mixaria de US$ 1,8 bi.

O Brasil nos trilhos

Para dar lucro, o trem-bala precisaria transportar 137,6 milhões, mais de 60% da população brasileira, calcula um executivo do setor.

Põe na conta

Como não poderia deixar de ser, a ministra Dilma garante que o projeto sai. Descalhirará nas contas do próximo governo. E no nosso bolso.

Tela fria

A TV Brasil, TV do governo que ninguém vê, ganhou R$ 7,8 milhões para “democratizar o acesso à informação jornalística e cultural”.

Contrabando jurídico com o Paraguai

Depois do affair Battisti, o Supremo poderá se envolver em outra pendenga: a extradição dos paraguaios Juan Arrom e Anuncio Martí: acusados de assaltos a bancos e no sequestro da milionária María Edith Bordón de Debernardi, em troca de US$1 milhão. Conseguiram refúgio no Brasil graças ao petista Luiz Eduardo Greenhalgh. Arrom estaria no Paraguai, onde as autoridades “prometeram agir”.

Em família

O caso tem tudo para demorar anos: o governo paraguaio protela o pedido. Arrom é casado com uma sobrinha do presidente Lugo.

Olho no buraco

O ministério dos Transportes recebeu R$1,8 milhão para obras em diversas rodovias país afora. Agora é vigiar se tapam os buracos.

Tudo a ver

Será realizado na Câmara dos Deputados, no próximo dia 10 de dezembro, o 1º Seminário dos Palhaços Brasileiros.

Sonho meu

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) sonha com uma aliança com o PT-PE. Até defendeu o ex-prefeito João Paulo, dizendo que o governo Eduardo Campos o tratou como “vagabundo, bestalhão e Zé Ninguém”.

Curioso

Durante a Operação Caixa de Pandora, no DF, a Polícia Federal procurava na casa dos investigados computadores e discos rígidos e, curiosamente, notas de R$ 50 e R$ 100. Apreendeu R$ 700 mil.

Finalmente

O Senado finalmente deixou de cobrar a CSLL e IRPJ nas planilhas de custos de empresas terceirizadas. Ao ano, a Casa poderá economizar R$ 8 milhões dos R$ 152 milhões gastos com terceirizados.

Microfone mudo

O senador Almeida Lima (SE) comunicou ao líder do PMDB, Renan Calheiros, que não deverá disputar a reeleição. Prefere ser indicado pelo partido para um ministério. De preferência o das Comunicações.

Ai, que fome…

O rango da Marinha na base da Ilha das Flores (RJ) está garantido até novembro de 2010 com feijoada e rabada, e também com fruta-do-conde, carvão para churrasco, salaminho italiano, bolo e minipizza.

Vida dura

O senador Walter Pereira sofre os reflexos da crise no Senado. O PMDB-MS condicionou a sua candidatura à reeleição a disputa de prévias no estado. Quem vai enfrentá-lo é o deputado Waldemir Moka.

Trairagem

O presidente Lula não engoliu a ideia da candidatura do governador do Paraná, Roberto Requião, à Presidência. E não gostou especialmente de sua proximidade com o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB).

Nossa grana

Vai sair caro para o Ministério do Turismo contratar a empresa ID2 Tecnologia e Consultoria: são R$ 14 milhões destinados ao “suporte para a criação de políticas de desenvolvimento do Turismo Brasileiro”.

Pergunta de W.C.

Será que o anúncio de papel higiênico quis dizer que o governo Lula não cheira bem?

PODER SEM PUDOR

Presidente mão-de-vaca

Patrus Ananias (PT) era prefeito de Belo Horizonte e acompanhou uma audiência do presidente Fernando Henrique Cardoso a um grupo de crianças mineiras de 6 a 12 anos, que foi ao Planalto pedir apoio aos menores abandonados. FHC disse que também precisava do apoio das crianças, porque aquela era uma tarefa de todos. Ananias não se conteve:

– Esse presidente é mesmo sovina. Nem criança ele perdoa. Elas vem aqui para pedir apoio e, no final, é ele quem acaba pedindo apoio a elas!

  •  

Deixe uma Resposta