• 03 dez 2009
  • Postado por Tiago

“Talvez esse episódio fortaleça a ala que quer ampliar a aliança”

Gov. Aécio Neves, sobre a aliança entre PSDB e DEM para 2010, após o ‘mensalão do DF’

DF: sede da Câmara vai custar três vezes mais

Em meio a suspeitas de superfaturamento, a nova sede da Câmara Legislativa do Distrito Federal, que está em fase final de acabamento, vai custar quase três vezes mais que o custo estimado inicialmente. Orçada em R$ 42 milhões no ano de 2001, em 2007 a obra já havia consumido mais de R$ 83 milhões e deve chegar com gastos finais de cerca de R$ 120 milhões, segundo estimam os próprios parlamentares.

Dinheiro a rodo

As obras da Câmara Legislativa do DF ganharam grande impulso na presidência de Leonardo Prudente, aquele da grana nas meias. Hum…

Processo no TC

Desde 2002 há um processo no Tribunal de Contas do Distrito Federal monitorando possíveis irregularidades nas obras da Câmara do DF.

Gim na parada

Pré-candidato, o senador Gim Argelo (PTB) fica ainda mais competitivo com a eventual desistência do governador Arruda de tentar a reeleição.

Revelado

Custou R$ 8.437,62 a viagem de dois professores à África do Sul, às custas do contribuinte, através do Ministério de Ciência e Tecnologia.

AGU aconselhará Lula sobre sorte do terrorista

Uma iniciativa do ministro Luiz Adams (Advogado-Geral da União) o credencia como fiel escudeiro, disposto a assumir eventual desgaste pela decisão do presidente Lula sobre o terrorista Cesare Battisti. Ele recebeu os advogados Nabor Bulhões, que defende o Estado italiano, e Luiz Barroso, defensor do bandido, e pediu o embasamento jurídico de suas posições para que a AGU aconselhe o presidente a decidir.

No limbo

O presidente Lula só pode decidir a sorte de Cesare Battisti após o STF publicar seu acórdão. No caso da Lei de Imprensa, levou seis meses.

Cristovam, o retorno

O senador Cristovam Buarque (PDT), que adota o discurso da ética na política, recebe apelos de eleitores para disputar o governo do DF.

Agnelo confiante

O ex-ministro Agnelo Queiroz (PT) se orgulha de sua ficha limpa e acha que está no páreo para vencer a eleição ao governo do DF.

Lanterna na popa

A rádio BandNews FM, ontem, causou grande impacto em Brasília: pediu que os ouvintes acendessem os faróis dos seus carros para provar que se importam e estão indignados com os escândalos de corrupção. Revelou a revolta dos brasilienses e sua grande audiência.

Dia do combate

Ao contrário do ano passado, quando não apareceu, Lula deve presidir o evento de 9 de dezembro, Dia Mundial de Combate à Corrupção, da Controladoria Geral da União. Será na véspera da decisão do DEM sobre o futuro do governador do DF, José Roberto Arruda, no partido.

Saída

Amigos do governador José Roberto Arruda querem convencê-lo a se licenciar do DEM, escapando da expulsão, e assumir o compromisso de entregar o governo em abril e sair candidato a deputado federal.

Assim não dá

Exceção em uma Câmara Legislativa que envergonha o DF, o deputado Reguffe (PDT) está abatido com o escândalo de corrupção, e pensa até em abandonar a política. “Não sei se quero essa vida…”

Em extinção

O deputado Reguffe é uma espécie em extinção: trabalha com 14 assessores a menos que os colegas, na Câmara Legislativa do DF, mal utiliza a verba indenizatória e recusa mordomias e aumentos no salário.

Sem limite

Quem conhece Durval Barbosa se surpreendeu com sua declaração ao MPF, sobre as “limitações financeiras” de sua família. Não era o que sugeriam o padrão de vida, sua casa e as festas que sempre promovia.

Barbeador dá dinheiro

A Gillette anunciou na Feira Internacional, que acabou ontem, estar investindo US$100 milhões para inclusive começar a produzir em fevereiro o barbeador top Mach 3 Turbo, no polo industrial de Manaus.

Doação limpa

Não houve ameaça do governador Arruda ao DEM. Ele apenas se referiu ao fato de que a Linknet, uma das empresas enroladas no escândalo, havia contribuído a campanha de Demóstenes Torres (GO). O senador respondeu: é verdade, mas a doação foi dentro da lei.

Pensando bem…

… segundo reza a lenda, a Caixa de Pandora nunca pode ser fechada. No DF, não vai sobrar ninguém.

PODER SEM PUDOR
Um ‘brother’ radical

O presidente Lula sempre se enrolou com tradutores. Na campanha de 1994, o ex-ministro Maílson da Nóbrega assistiu a uma palestra sua a investidores, nos Estados Unidos, e resolveu conversar com algumas pessoas da plateia, para “pegar o pulso” dos americanos. Um deles até elogiou Lula, mas achou o seu “irmão” muito radical. Maílson só entenderia o engano depois: o tradutor verteu “companheiro” para o inglês como “my brother”, quando Lula apresentou o então assessor, Aloizio Mercadante.

  •  

Deixe uma Resposta