• 31 dez 2009
  • Postado por Tiago

‘Dói (não ser chamado de pai), mas quer saber? Ele está em casa’

David Goldman, nas primeiras festas com o filho Sean, em cinco anos

2009: começou com ‘o cara’ e terminou em ‘m..’

Não deu outro, só Lula. Com 51 ideias, viagens, discursos, palavrinhas e palavrões, ‘o cara’ desbancou este ano não só o primeiro presidente negro da América, como as “estrelas” que competiram com o “filho do Brasil”. Foi duro superá-lo na disputa dos troféus, que a coluna entrega todo ano aos que em 2009 lutaram por merecer. Mas os coadjuvantes também não fizeram feio. Capricharam na merda. E como.

Troféu Pré-Sal

Foi Dilma de manhã, de tarde e de noite, na chuva, rua, na fazenda ou numa casinha de sapê. Dura de engolir, a candidata de Lula ganha um saquinho de pré-sal grosso para ver que bicho vai dar nas pesquisas.

Prêmio Biruta de Aeroporto

Era “irrevogável” como a decisão de renunciar do senador petista Mercadante. Mas a coluna mudou de ideia. Dará o troféu ao ministro Tarso Genro, pela peremptória atitude de proteger o terrorista Battisti.

Troféu Penico de Barro

É bem grande, para comportar a sujeira da turma do governador Arruda em meias, bolsos, calças e bolsas. Será entregue via Sedex: é grande o risco de o público lançar o prêmio nos homenageados, à la Berlusconi.

Prêmio Vassoura de Ouro

Saiu caro o troféu, além da casa, comida e roupa lavada para os “hóspedes” Manuel Zelaya e Cesare Battisti. Após a cerimônia atrás da porta, montarão nela para a Terra do Nunca, onde vive Michael Jackson.

‘Os Bons Companheiros’

Sarney, Lula, Collor e Cia ganham aqueles célebres três macaquinhos de louça que não veem, não ouvem e não falam. Não viram, não ouviram nem falaram nada do que fizeram uns aos outros nos verões passados.

Troféu Vela Apagada

O prêmio sobrou do apagão de novembro: Dilma, Lobão e assessores vão segurá-la para lembrar o sofrimento de milhões de brasileiros, a quem Dilma garantiu que não ia faltar luz. Não acompanha fósforos.

Prêmio Pinóquio

É tão falso como o título de “doutora” o nariz grande que a ministra Dilma vai receber, por jurar que não pediu nada à ex-secretária da Receita.

Troféu Engov

Um pré-sal de frutas para o presidente Lula, que não lê porque “dá azia”. E mais, muito mais, para o distinto público, que não digeriu muito bem a companhia de Judas no governo e a merda dita aos quatro ventos.

Prêmio Coroa de Lata

A pompa e circunstância exigem que o deputado Edmar Moreira, dono de um castelo construído com o suor do rosto, receba o prêmio sentado no troninho, diante dos pares da Câmara que salvaram seu reino mineiro.

Lata de Fermento

Seria um iogurte que vale por um bifinho, mas o ministro Mantega ganha mesmo é o pó mágico para fazer o “pibinho” de 1,3% crescer.

Troféu Melancia de Plástico

Os kits também com apito, corneta e nariz de palhaço, serão entregues ao chanceler Amorim, ao aspone top-top Garcia e a Hugo Chávez, pelas trapalhadas sob os holofotes mundiais. Ao ministro Minc, colete extra.

Prêmio Frango de Macumba

É um despacho completo, com vela preta, farofa de dendê, fitas e cachaça, muita cachaça, para colocar diante do Planalto quando o porralouca Ahmadinejad for recebido outra vez por Lula.

Oscar de Efeitos Especiais

Quem leva o maior prêmio do cinema, na categoria pornô, é um tal Durval Barbosa, que com uma câmera não sei onde e uma boa ideia de jerico na cabeça, deixou o governo de Brasília com as calças na mão.

Troféu Smiles

Lula bateu todos os recordes de esquentar cadeira no Air Force 51: três meses fora do país. Divide o prêmio com os deputados e senadores que viajaram na moita com nossa grana, que ainda não aterrissou no Erário.

Prêmio Chupeta de Ouro

O presidente Lugo merece, pela dedicação à causa do crescimento demográfico no Paraguai e da valorização da camisinha, que ele esqueceu de usar quando era bispo. A filharada agradece, amém.

Troféu A Grande Família

A coluna reservou duas fileiras na plateia, caso os parentes do senador Sarney e de outros ilustres parlamentares apareçam para receber o prêmio: pirulitos, para chuparem se as boquinhas sumirem de vez.

João Bobo

O governador tucano José Serra leva o boneco de prêmio: pode empurrar, mas ele só balança a candidatura à presidência. E volta.

Troféu Óleo de Peroba

O filme “Lula, o filho do Brasil”, ganha disparado na disputa pelo título de obra-prima da cara de pau. A oposição também não fez feio, deixando Lula brilhar em todas as cenas, tanto de censura livre como as X-Rated.

Prêmio Lexotan

Não, não vai para o senador Suplicy. Do prêmio precisamos todos, para enfrentar a corrida maluca que se aproxima. Um 2010.10!

PODER SEM PUDOR
Missão cumprida

Dom Távora era o conservador arcebispo de Aracaju quando redigiu uma carta atacando a candidatura de Luís Garcia (UDN) ao governo de Sergipe, em 1958, por ser ele apoiado por comunistas, e ordenou que o texto fosse lido durante as missas. Mas desconfiou que Filadelfo, pároco de Laranjeiras ligado à UDN, não o obedeceria. Mandou um espião à sua missa. Ao retornar da missão, o homenzinho contou:

– Ler, ele leu. Mas houve um problema: traduziu tudo para o latim…

  •  

Deixe uma Resposta